top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

14 DE MARÇO - Dia Nacional dos Animais conscientiza a sociedade contra maus-tratos e abandono


O Dia Nacional dos Animais é uma data muito importante que deve ser celebrada por todos, seja você um pai/mãe de pet ou não. Afinal, esse dia não fala apenas dos animais domésticos (como cachorro e gato), mas de todos os animais, até mesmo os selvagens. Além do Dia Nacional dos Animais, em 14 de março, também existe o Dia Mundial dos Animais (4 de outubro), o Dia da Adoção Animal (17 de agosto) e o Dia da Libertação Animal (18 de outubro). Apesar dos nomes serem parecidos, cada data tem um propósito diferente.

Em 14 de março (Dia Nacional dos Animais), o objetivo é conscientizar as pessoas sobre os maus-tratos e abandonos que tantos animais sofrem no nosso país.

Por que o Dia Nacional dos Animais é tão importante?

A comemoração do Dia Nacional dos Animais foi instituída no Brasil em 2006. Tudo começou com um grupo de entidades que atuam em prol dos animais. Eles queriam uma data que não só celebrasse os pets como também conscientizasse as pessoas sobre dois temas de extrema relevância no mundo animal: como maus-tratos e abandono de cães, gatos etc. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil possui cerca de 30 milhões de animais abandonados.

Dados levantados pelo Instituto Pet Brasil (IPB) com apoio de 400 ONGs pelo país comprovaram que existem quase 185 mil animais abandonados ou resgatados por maus-tratos sob a tutela de ONGs no Brasil. São números alarmantes e que provam a necessidade de se discutir esses problemas com a sociedade.

Qualquer atitude que coloque a vida e a integridade do animal em risco é considerada uma prática de maus-tratos. Bater, mutilar, envenenar, manter preso em casa, deixar sem comida e água, não tratar as doenças, permitir que o pet fique em um local sem higiene e não abrigar o cão/gato dentro de casa durante chuva ou sol extremo são considerados maus-tratos.

O Dia Nacional do Animal busca justamente conscientizar as pessoas sobre esses perigos e alertar que o número de pets que sofrem com essas condições ainda é muito grande no país.

Por: Gabriel Fernando - Diretor da ONG Spaddes - Marília



39 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page