Buscar
  • Da redação

Grupo especializado em cobranças poderá acionar e executar contribuintes da Prefeitura. Proposta em


Sede do Grupo Paschoalotto em Marília

No início de maio deste ano, a Câmara Municipal aprovou um Projeto de Lei que permite à Prefeitura de Marília realizar execução extrajudicial de contribuintes devedores de impostos, inclusive com protestos em cartórios, o que negativa os executados e os impede de acesso a créditos no comércio e mercado financeiro. Com a aprovação do projeto, débitos de R$ 750 ou menos, que não eram ajuizados, passam a ser protestados.

Na sessão camarária onde foi aprovado o projeto, o vereador José Luiz Queiróz (PSDB) apresentou uma emenda para que contribuintes de baixa renda não fossem executados pela Prefeitura. Mas ele retirou a emenda dizendo que o setor de informática da Procuradoria Jurídica da Prefeitura "não conseguiria" selecionar os devedores nessas condições. "Também acredito na palavra do prefeito, que contribuintes de baixa renda não serão executados", completou José Luiz.

PASCHOALOTTO VEM AÍ!!!!

Central de cobranças do Grupo Paschoalotto

O JP recebeu informação que nas próximas semanas deverá ser encaminhado à Câmara Municipal uma proposta da Prefeitura que passará para o Grupo Paschoalotto, de Bauru, os serviços de cobranças e execuções de contribuintes em débito com o Município.

Ou seja, poderá haver uma avalanche de execuções de devedores em todas as faixas de dívidas, nos moldes como atua o Grupo Paschoalotto, notabilizado por cobranças de dívidas de instituições que financiam negócios com veículos. O referido Grupo tem uma central de cobranças instalada na Zona Oeste, aqui em Marília.

#paschoalottoimpostoscobrançamariliaprefeitura

6 visualizações0 comentário