Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

RADAR DO JP


SENADO NO ESCURO I

Nesta terça-feira (11), o plenário do Senado teve as luzes apagadas durante a tumultuada sessão que votaria a questão da famigerada Reforma Trabalhista. O rolo aconteceu após senadoras da oposição ocuparem a mesa do plenário, onde fica a cadeira do senador, e se recusarem a deixar o local.

SENADO NO ESCURO II

Cerca de cinco minutos após Eunício ter determinado a suspensão da sessão, as luzes no plenário foram parcialmente apagadas. Questionada sobre a situação, a assessoria de Eunício não disse de quem partiu a ordem para desligar as luzes. A oposição diz que a ordem partiu do presidente da Casa.

CÂMARA MUNICIPAL NO ESCURO!!!

Vereadores em sessão na Câmara de Marília iluminada por lampião e velas

Fotos EXCLUSIVAS do JP mostram que a Câmara Municipal de Marília também já ficou no escuro durante uma sessão. Foi em meados de 2003, quando o vereador Valter Cavina era presidente da Casa. Mas não foi ele quem mandou apagar as luzes, não! Foi falta de energia elétrica, mesmo.

Como não havia luzes de emergência no plenário, Cavina mandou funcionários da Câmara providenciarem velas e lampiões. Isso mesmo! As fotos comprovam! Os vereadores concluíram a sessão à luz de velas e lampiões.

NOMEAÇÃO DO SUBPREFEITO I

Na sexta-feira passada (7), o prefeito Daniel Alonso (PSDB) nomeou o agricultor José Roberto Ricci para subprefeito do Distrito de Avencas. A nomeação saiu no Diário Oficial de sábado (8). Aí, as discussões políticas sobre a nomeação começaram a ferver nas redes sociais, com os pros e os contras. O salário de subprefeito está em torno de R$ 1.300 por mês. No meio do tiroteio, ficou o vereador Evandro Galette (PTN) que tem base eleitoral no Distrito.

NOMEAÇÃO DO SUBPREFEITO II

Vereador Evandro Galette: fogo cruzado pela nomeação do subprefeito em Avencas

Nos comentários, Galette disse: “Prefeito quis que eu indicasse um nome para a subprefeitura na reunião. A Pauta era outras coisas a serem discutidas, todos que lá estavam escutaram da minha boca que eu não poderia indicar o subprefeito , pois seria injusto escolher porque obtive a maioria dos votos e isso seria uma injustiça da minha parte. E falei que essa responsabilidade não seria minha e sim do prefeito”.

O vereador referia-se á uma reunião na casa de uma moradora do Distrito.

NOMEAÇÃO DO SUBPREFEITO III

Antonio Lima, um morador do Distrito, comentou: “gente, agradeça a Deus por nãos erem escolhidos para o cargo de subprefeito. Eu sei o quanto é humilhante se sujeitar a políticos. Jamais um subprefeito terá tudo aquilo que ele pedir. Entendam uma coisa, nem mesmo ele pode enviar ofícios pedindo algo, pois depois de protocolado o ofício o prefeito ficará comprometido com a população, por isso eles não aceitam OFÍCIOS...Meu pai foi subprefeito e eu sei o quanto sofria”.

PUBLICADO NO GRUPO DO WHATSSAP

Do internauta Wellington Selaro: “Como ninguém fala nada sobre esportes (artes marciais) vou falar um pouco: aconteceu no domingo 09/07 um campeonato de jiu-jitsu em Tupã. Atletas da Equipe Rodrigo Seabra/Bonsai Jiu Marília/academia RBV se destacaram sendo apenas 7 e conseguiram trazer para Marília 5 medalhas de ouro, 2 de prata e 1 de bronze. Com pouco patrocínio e sem apoio nenhum da prefeitura ao esporte. Mais informações com o Professor Rodrigo Seabra pelo fone 981730212. Se algum jornal se interessar pela matéria, obrigado!"

#radargalettevelascamaramarilia

1 visualização0 comentário