Buscar
  • Da redação

Oficiala de justiça relata lacrações de transmissores e portas das Rádios Clube e Itaipu


Rádios Clube AM e Itaipu FM seguem fora do ar

Uma oficiala da Justiça Federal em Marília, juntou aos autos do processo que resultou na lacração das Rádios Clube AM e Itaipu FM, o relatório sobre o cumprimento da determinação judicial nesse sentido, cumprida na tarde do último dia 8. Acompanhada por três representantes da Justiça Federal, a oficiala relata que foi atendida por uma auxiliar administrativa que informou que a dona das emissoras, Luciana Ferreira, estava viajando e que acionaria advogados das empresas para acompanhar as lacrações das emissoras.

Os integrantes da Justiça Federal aguardaram no local até a chegada do advogado Fábio Fernandes, que se apresentou como representante do Estúdio D.M Ltda e de Daniele Alonso (filha do prefeito Daniel Alonso e arrendatária das emissoras desde março passado). Outros advogados acompanharam as diligências, representando as Rádios e Luciana Ferreira.

"EFETUAMOS A LACRAÇÃO DAS PORTAS DOS ESTÁDIOS"

Em seguida, um técnico de som desligou os equipamentos dos estúdios, antes de ser feita a lacração. "Desligados os equipamentos, indagamos de havia algum objeto pessoal de alguém das mencionadas rádios, mas obtivemos a informação que havia apenas os equipamentos de transmissão nos referidos estúdios.

Assim, efetuamos a lacração dos dois estúdios de transmissão, das duas rádios acima mencionadas, sendo que havendo dúvidas se todos os equipamentos de transmissão ficariam devidamente lacrados, devido à disposição dos mesmos, conforme fotos em anexo, efetuamos a lacração das portas do estúdios...Fomos também até a sala onde ficam os transmissores, em local anexo ao prédio onde ficam situadas as rádios, ficando tais salas do lado da antena e lacramos os transmissores das referidas rádios", descreveu a oficiala da Justiça Federal.

RÁDIOS SEGUEM FORA DO AR

Prefeito Daniel Alonso nos estúdios das Rádios e a filha dele, Daniele Alonso, que arrendou as emissoras

Desde as lacrações por determinação da 2ª Vara Federal em Marília, no dia 8, as Rádios Clube AM e Itaipu FM seguem fora do ar. Advogados tentaram uma liminar para reabrí-las, no Tribunal Regional Federal (TRF-3), no dia 16, mas o desembargador Johnsom de Di Salvo, negou o pedido, citando que a decisão que determinou a lacração das emissoras está "excelentemente fundamentada e bem demonstra a plausibilidade do pedido", que foi formulado pelo Ministério Público Federal em Marília.

Os principais motivos do pedido de lacração das emissoras foram ilegalidades no processo de arrendamento das Rádios ( por R$ 288 mil anuais) para Daniele Alonso e supostas liberações de verbas de publicidade ilegais da Prefeitura e do Daem para as referidas emissoras. A Justiça Federal pediu ainda que o Ministério das Comunicações se abstenha de conceder concessões aos envolvidos no processo e requer também pagamentos a título de indenização de quase R$ 300 mil pelos acusados das supostas ilegalidades.


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo