Buscar
  • Da redação

Organizadores da "1ª Parada Gay" em Marília registram ameaças na polícia. "Pau e pedr


Organizadores da "1ª Parada Gay de Marília" ("Parada da Diversidade"), que acontecerá na tarde deste domingo, a partir das 14h, na Avenida Sampaio Vidal, registraram um Boletim de Ocorrência na CPJ (Central de Polícia Judiciária), sobre ameaças recebidas, especialmente pelas redes sociais.

"Ameaçaram com palavras falando "cadê os machos dessa cidade?" Também com ameaças de pau e pedras para bater nas bibas", explicou a organizadora do evento, Juliana Bello, a Ju. Ela afirmou que desde o início da organização, já se reuniu com comandantes da Polícia Militar, bem como outros órgãos de segurança em Marília, para definir o esquema de segurança no evento.

"Será um evento para as famílias, a diversidade e com muito respeito e organização. O nosso foco é levar mensagens justamente contra esses tipos de preconceitos. As chamadas minorias, como o LGBT, negros, deficientes, idosos e outros e cidadãos deverão estar presentes nesse evento festivo e inédito em Marília", disse Ju Bello. "Sou mariliense, estamos trabalhado dia e noite para trazer um evento bonito para Marília, com respeito e civilidade. Sem discriminações e preconceito, especialmente com a comunidade LGBT, que mata um leão por dia para vencer esses desafios. É isso o que vamos mostrar nesse evento amanhã em Marília", disse Ju. Ela afirmou que são esperadas caravanas de diversas cidades da região e estima um público de cerca de 2.500 pessoas na Avenida, na tarde deste domingo.

"1ª Parada Gay de Marília" será na Avenida Sampaio Vidal, neste domingo à tarde. Ju Bello é organizadora

Está tudo pronto para a realização da "1ª Parada da Diversidade de Marília" (popular parada gay), que será realizada no próximo domingo (dia 1°), a partir das 14h, na Avenida Sampaio Vidal (partida em frente a Prefeitura), reunindo especialmente o movimento LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais). Caravanas de diversas cidades da região já confirmaram presença.

A organizadora do evento e representante do movimento na cidade, Juliana Belo, disse ao JP que além do LGBT, deverão estar presentes representantes de outras minorias, como mulheres, negros e portadores de deficiência. "Será um evento alegre, aberto à toda a comunidade", disse. O lema será "Todos Juntos Por um Mundo Melhor".

O trajeto da "Parada Gay" em Marília será da Prefeitura até o prédio do Ganha Tempo, pela Avenida Sampaio Vidal e adentrando a Avenida das Indústrias, onde haverá palco e som com apresentações artísticas e culturais, com transformistas e outras atrações.

"Estamos caminhando bem com o evento e esta semana teremos reuniões com o comando da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, para tratarmos da segurança do evento", disse Ju Belo. Ela afirmou também que a Prefeitura de Marília, através da secretaria municipal da Cultura, está dando integral apoio, com estrutura de palco, som e logística.

A cantora Leci Brandão gravou um vídeo de apoio ao evento. Outros artistas deverão participar de convocações, também.

GRITO SUFOCADO NA GARGANTA

Juliana Belo disse que resolveu tomar frente e realizar o evento porque outras pessoas encontraram resistências nesse sentido. "Marília é uma cidade conservadora. Mas estamos com um grito sufocado na garganta. Comprei essa briga para dar visibilidade ao nosso movimento. Chega de hipocrisia, preconceitos e retaliações. Como adoradora de Deus prego o amor ao próximo, independente de quem seja, gays, lésbicas, negros, mães solteiras e outros".

Lésbica assumida e mãe de um filho adotado, Juliana Belo diz que a família contemporânea tem outro perfil. "Não é só aquela família tradicional, com papai, mamãe, filhinho e cachorrinho. A base é o amor, que constrói qualquer família".

"JÁ PASSA DA HORA DE IRMOS PARA RUA PARA BARRAR O PRECONCEITO"

O representante da comunidade LGBT em Marília, Edson Duarte, formulou convite para o evento:

"Amigos Aproveitando-se do discurso de combate à corrupção, estamos assistindo no país - e em nossa cidade - forças que parecem saidas da escuridão de tempos passados, querendo impor sua visão limitada de mundo, onde não cabe a opinião do outro, o pensando divergente, enfim, onde não cabe a diversidade. Falo isso como introdução para convidar a todos à participar no próximo dia 01 de outubro da Primeira Parada da Diversidade de Marília. Tenho certeza que este evento diz respeito à tod@s que buscam uma cidade e um país melhor pra se viver, com saúde, educação, trabalho, felicidade e respeito à todos, não somente aos que se acham "eleitos". Não importa se vc é LGBT ou não. Já passa da hora de irmos pra rua para barrar o preconceito e o ódio! Caravanas virão da região e merecem ser recebidas por marilienses que fazem valer o slogan "Cidade Símbolo de Amor e Liberdade ". Quero que me ajudem a juntar na Av Sampaio Vidal crianças, velhos, bichos de estimação...de preferência com muito colorido e com cartazes mostrando nossa cara - e coragem - com muita alegria. Abraço fraterno à tod@s. Edson Duarte


18 visualizações0 comentário