Buscar
  • Da redação

Prefeito convoca SAF e aumento de tarifas de ônibus pode sair nesta quarta-feira


Prefeito Daniel convoca reunião de emergência do SAF: na pauta, possível aumento de tarifas

O pretenso aumento das tarifas das empresas Grande Marília e Sorriso de Marília, pode ser anunciado na tarde desta quarta-feira (11). O motivo é a convocação pelo prefeito Daniel Alonso (PSDB) do SAF (Sistema Auxiliar de Fiscalização do Transporte Coletivo Urbano de Marília) para uma reunião de emergência à portas fechadas no auditório do segundo andar da Prefeitura.

O SAF, composto por 22 membros, analisa possíveis aumentos de tarifas, mas não tem poder de decisão. Somente o prefeito pode dar a canetada e autorizar aumento de passagem. O SAF analisa planilhas e justificativas das empresas e faz sugestões.

As duas empresas de ônibus, que dividem o monopólio do transporte urbano em Marília, apertaram o cerco na Prefeitura e exigem aumento das tarifas de R$ 3 para R$ 3,70 e ameaçam deixar a cidade caso não sejam atendidas.Na prática usam a velha e manjada tática: pedem um aumento absurdo (R$ 3,70) para conseguir cerca de R$ 3,30, "aliviar" o desgaste a facilitar o discurso do prefeito.

O famigerado monopólio é tão descarado que as duas empresas cobram preços iguais das tarifas e dividiram a cidade em duas regiões: uma explora um lado e a outro esfola os usuários do outro lado da cidade.

LAMBANÇA DAS EMPRESAS

Desde que assumiram os serviços em Marília, a partir de 2013, a Grande Marília e a Sorriso de Marília vêm deitando e rolando. Sob a conivência do ex-prefeito Vinícius, ignoraram o contrato de concessão, acabaram com os cobradores, mudaram horários e itinerários por conta própria e chagaram a ter dois aumentos de tarifas no mesmo ano (2015).

Diretores das empresas mantinham um estreito relacionamento de amizade com o ex-prefeito, inclusive dividindo camarotes em grandes eventos com a alta cúpula do gabinete.

Durante a campanha eleitoral, o então candidato Daniel Alonso (PSDB) prometeu aos quatro cantos que mudaria tal situação. "É inadmissível que estas empresas prestem maus serviços", repetia ele, que andou nos ônibus durante a campanha.

Mas, a lambança continuou. Pior: a abertura do Terminal Rodoviário Urbano badernou o sistema do passe integrado e muitos usuários passaram a pagar quatro tarifas em trajetos onde pagavam apenas duas. Ou seja, dobrou o valor das tarifas!

A situação mais precária e com avalanche de reclamações acontece junto aos novos núcleos habitacionais no Distrito de Padre Nóbrega, com poucos ônibus, superlotados e atrasados.

NOTA DA PREFEITURA

A Prefeitura de Marília informa que será realizada nesta quarta-feira, dia 10, às 14h, no auditório do 2º andar da rua Bahia, número 40, uma importante reunião do SAF (Sistema Auxiliar de Fiscalização do Transporte Coletivo Urbano de Marília), que é o órgão responsável para analisar as demandas de trânsito e transporte em geral no município, inclusive com relação a possíveis reajustes da tarifa do transporte público.

É importante ressaltar que a reunião do SAF desta quarta-feira será fechada, sendo que a imprensa em geral terá o acesso liberado após o final do encontro,quando poderá fazer as entrevistas que julgar necessárias.

O SAF, criado pela Lei 3.143 de 23 de Junho de 1.986, é constituído por 22 membros, sendo 11 titulares e 11 suplentes, contando com dois representantes – um titular e um suplente - da Prefeitura Municipal de Marília, da Emdurb (Empresa de Desenvolvimento Urbano e Habitacional) de Marília, do Gaoc (Grupo de Apoio e Orientação ao Trânsito e à Cidadania), da Concessionária do Serviço de Transporte Coletivo Urbano, da Umes (União Mariliense dos Estudantes Secundaristas), dos Diretórios Acadêmicos regularmente constituídos no Município e filiados à UNE (União Nacional dos Estudantes), do Comdim (Conselho Municipal do Idoso de Marília), da AADEF (Associação de Apoio ao Deficiente Físico de Marília), do Camom (Conselho de Associações de Moradores de Marília) e das Centrais Sindicais com atuação em Marília.


0 visualização0 comentário