Buscar
  • Da redação

Camarinha critica "pacotaço" do prefeito Daniel e cobra postura de vereadores sobre projet


"O povo já está sofrendo muito, não suporta mais aumento de impostos". Assim, o deputado estadual Abelardo Camarinha (PSB), iniciou sua fala no "Jornal da 950", nesta segunda-feira (30).

Comentando o projeto de aumento acumulado de até 33% no IPTU (que terá impacto também direto dos valores de cobrança do ITBI), nos próximos três anos, proposto pelo prefeito Daniel Alonso (PSDB), o parlamentar disse que a população já está massacrada por abusivos aumentos do gás de cozinha, energia elétrica, aluguel, aumento da água, combustíveis e outros. "Os aposentados, os doentes encostados no INSS, as viúvas, enfim, o trabalhador não aguenta mais essa pesada carga tributária. O prefeito Daniel Alonso deveria ver isso e jamais criar esse pacotaço contra o povo", disse Camarinha.

Ele também falou sobre o fato do secretário municipal da Fazenda, Levi Gomes, ter comentado no JP que os vereadores que são contra o projeto do IPTU "têm dificuldade em tratar com números".

"Eu diria ao Levi,que é uma pessoa de bem a quem eu respeito, que ele sempre trabalhou com números, como gerente de banco. Mas eu, desde a infância quando estudei no grupo Thomaz Antônio Gonzaga, onde minha saudosa mãe lecionou, entendo um pouco de matemática, mas entendo bastante de povo e posso garantir que o povo tá sofrendo muito. O Levi tem dificuldade de mexer com o povo, a dona de casa, o trabalhador, o aposentado, que já estão enfrentando muitas dificuldades com a grave crise econômica do país".

"CADÊ ELES?"

Damasceno, Cícero e Coraíni: deputado cobra postura deles

Camarinha também cobrou postura dos vereadores de situação Cícero do Ceasa (PV), Wilson Damasceno (PSDB) e Mário Coraíni (PTB). "Quando eram oposição, esses vereadores, o Cícero do PT, que virou PV, o Coraíni, montavam banquinhas na saída do Terminal para coletar assinaturas contra aumentos do IPTU. E agora, cadê eles, cadê a Matra", questionou.

O deputado convocou a população para fazer uma pressão democrática sobre os vereadores.

"Esse pacotaço é um ato desumano do prefeito que vai assolar os bolsos da faxineira, do comerciário, do pedreiro, da senhora, dos aposentados e de toda a população. O povo precisa ficar de olho nos vereadores porque tem gato nessa tumba, tem mala preta", disse Camarinha.


0 visualização0 comentário