Buscar
  • Da redação

FICHA LIMPA: Ministros do TSE absolvem Camarinha por unanimidade: 7 a 0


Camarinha e a decisão do plenário do TSE: recurso não provido e absolvição por unanimidade

Em julgamento no início da noite desta terça-feira (7), os sete ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) acompanharam a decisão do ministro Napoleão Nunes e mantiveram a absolvição do deputado estadual Abelardo Camarinha (PSB) das acusações de uso indevido da mídia nas eleições de 2014, quando ele foi eleito com quase oitenta mil votos, sendo quase 50 mil votos só em Marília (um recorde na cidade em eleições para deputado).

A decisão do plenário do TSE enterra de vez a ação movida pelo ex-vereador e candidato derrotado (a quarta derrota seguida) Eduardo Nascimento, que em 2014 não teve nem sete mil votos, ou seja, nem 10% da votação obtida por Camarinha.

"Um frustrado rejeitado pelo povo, mais uma vez, que não se conformou com mais uma derrota e moveu esta ação com argumentos mentirosos e insensatos, bem ao feito desse sujeito que não tem moral para falar do Camarinha", disse o parlamentar.

Camarinha afirmou ainda que há cerca de dois meses fez uma representação no Ministério Público Estadual, em Marília, onde prova que Eduardo Nascimento é ficha suja. "Ele foi condenado com trânsito em julgado pelo TCE por rombo nas contas da Câmara Municipal e sendo ficha suja, não pode ocupar o cargo de secretário municipal, como determina uma lei aprovada pela Câmara de Marília", explicou o deputado. O advogado Cristiano Mazeto atuou na defesa do parlamentar.

Camarinha lembrou ainda que no mês passado o Tribunal de Justiça, em votação unânime (24 a 0) rejeitou uma queixa-crime de Eduardo Nascimento. Camarinha afirmou,e em entrevista á Rádio 950, que Nascimento, quando era presidente da Câmara de Marília, "usava um esquema de notas frias, tinha uma rede de farmácias e se mudou de um bairro pobre (Nova Marília) para um bairro rico (um condomínio fechado na Zona Leste.

OUTRAS DUAS VITÓRIAS DE CAMARINHA

Em menos de um mês, ou seja, em junho de 2017, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), decretou duas absolvições do deputado Abelardo Camarinha (PSB). Julgou improcedente uma segunda e última ação onde ele acusado (com base em armações de adversários derrotados nas urnas) de abuso do poder econômico e dos meios de comunicação.

Em maio, o parlamentar já havia sido absolvido em uma ação desta natureza. As decisões são assinadas pelo ministro do TSE, Napoleão Nunes Maia Filho.

“Os elementos trazidos aos autos não endossam um juízo de existência de financiamento do jornal pelo recorrido [Abelardo Camarinha] de forma a dar força desproporcional à candidatura e comprometer a igualdade da disputa e a legitimidade do pleito”, citou o ministro do TSE na primeira absolvição. Agora, na segunda e última decisão, ele considerou improcedente uma representação ajuizada pelo Ministério Público Eleitoral, com base também em falsas acusações de adversários políticos.

“Os elementos trazidos aos autos não endossam um juízo de existência de financiamento do jornal pelo recorrido [Abelardo Camarinha] de forma a dar força desproporcional à candidatura e comprometer a igualdade da disputa e a legitimidade do pleito”, despachou o ministro do TSE em uma das decisões de absolvição.

Camarinha foi eleito deputado estadual em 2014 com quase 80 mil votos e passou a exercer seu sexto mandato parlamentar (uma vez vereador, duas vezes deputado federal e três vezes deputado estadual), além de ter sido eleito três vezes prefeito de Marília.

ADVERSÁRIOS DERROTADOS E FRUSTRADOS

"Estas absolvições em última instância da Justiça Eleitoral comprovam que todas as falsas acusações foram maldosamente armadas por adversários políticos meus derrotados nas urnas, como o ex-vereador Eduardo Nascimento, que não teve nem 10 por cento dos votos que eu tive, perdeu as últimas quatro eleições que disputou e não tem moral para me acusar de nada. Um derrotado e frustrado que que foi braço direito do famigerado e corrupto governo de Bulgareli e Nelsinho e hoje está encostado em um cargo no atual governo", disse Camarinha, o único deputado legitimamente de Marília.

"Fizeram essas armações para tentar criar minha inegibilidade, mas a Justiça Eleitoral derrubou a farsa deles. Me deram um atestado de idoneidade, fui eleito de forma justa e democrática pelo povo, que sabe bem separar o joio do trigo e agora estou com o cavalo arreado para as próximas eleições, inclusive 2020", afirmou o parlamentar.


11 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle
Anuncie aqui!!!
14 99797-5612

© 2017 por "JP. Povo