Buscar
  • Da Assessoria

Camarinha aponta investigação pelo MP de superfaturamento de caminhões, atraso de salários de aposen


Promotoria investiga superfaturamento em caminhões; aposentados sem salários e o prefeito Daniel no Nordeste

A semana foi bastante agitada, com diversos problemas para os munícipes e para a administração pública municipal de Marília, entre eles é a investigação por superfaturamento no contrato dos caminhões de lixo da cidade.

A 9ª Promotoria de Marília abriu inquérito civil público para apurar a locação de caminhões da empresa Monte Azul. “Um contrato no mínimo suspeito, enquanto a Prefeitura de Marília paga por mês cerca de R$ 20 mil, a Prefeitura de Bauru desembolsa R$ 10 mil. Os contratos foram feitos com a dispensa de licitação e com esses valores, daria para comprar novos veículos e não aluga-los num valor tão alto”, disse o deputado estadual, Abelardo Camarinha (PSB).

Prefeitura compra 200 telefones celulares

A Prefeitura de Marília, contrariando a opinião pública e o bom senso, comprou na última semana 200 telefones celulares para distribuir aos companheiros políticos e partidários do prefeito Daniel Alonso. “Aquisição onera os cofres públicos, as contas desses aparelhos serão altas e quem vai pagar mais essa despesa absurda será o contribuinte”, destacou Camarinha.

Carro novo e luxuoso

O prefeito Daniel Alonso publicou na última semana a abertura de pregão para comprar um carro 0 km para o gabinete, luxuoso e se possível importado. “São atitudes sem fundamento, mesmo diante de tantos problemas. Daniel quer seguir a compra já realizada pela Câmara Municipal, através do presidente Wilson Damasceno, que também adquiriu um carro de aproximadamente R$ 100 mil”, completou o parlamentar.

Empresa de Lins contratada por R$ 800 mil

Com a desculpa de combater a dengue, a Prefeitura de Marília contratou uma empresa de nebulização da vizinha cidade de Lins, com pagamento de quase R$ 800 mil. “Parecem ter esquecido de que a Prefeitura de Marília já tem mão de obra para o trabalho, com centenas de agentes de endemias e veículos para ações de combate à dengue, mais um gasto desnecessário que será repassado ao contribuinte mariliense”.

Aposentados e viúvas sem salário

Até sexta-feira (10), milhares de aposentados e viúvas, pessoas na sua maioria humilde, estavam sem receber seus proventos, que deveriam ter sido pagos no último dia útil de outubro. “A falta de pagamentos afeta todas as famílias, causa transtornos, aumenta dívidas, prejudica principalmente idosos que precisam pagar contas em farmácias, supermercados, água, energia elétrica e etc. É desumano o que esse governo está fazendo com quem tanto se dedicou por Marília”, disse Abelardo Camarinha.

Funcionários da Gota de Leite recebem metade dos salários

Mesmo com recursos da saúde ‘carimbados’, ou seja, vindos do SUS (Sistema único da Saúde) para pagamentos, a Prefeitura de Marília deixou de pagar na última semana o salário integral dos funcionários contratados através do convênio com a Maternidade ‘Gota de Leite. “São 550 pessoas que trabalham nas unidades de saúde do município e que receberam, infelizmente, metade dos salários. Tal medida atingiu famílias de baixa renda, causando transtornos e dívidas. Para manutenção dos convênios com a maternidade, a Prefeitura deve por mês aproximadamente R$ 2 milhões, sendo 1 milhão do SUS e R$ 1 milhão de contrapartida municipal. É lamentável que estejam fazendo isso com o trabalhador”.

Diárias às vésperas do feriado de Finados

No dia 1º de novembro, véspera do feriado de Finados, o prefeito Daniel Alonso retirou R$ 2.833,00 em diárias e viajou com a sua digníssima esposa. “O casal esteve em Aracajú, capital de Sergipe. Diárias também foram sacadas dos cofres públicos, na mesma data, pelo secretário da Fazenda, Levi Gomes de Oliveira. Foram mais R$ 900,00 e a população gostaria de saber para onde o secretário foi, qual a necessidade dessas viagens e importância desses gastos para o município?”.

Abaixo assinado pede a saída de Daniel Alonso da Prefeitura

Líderes comunitários de diversas regiões de Marília coletaram na última semana milhares de assinaturas no Terminal Urbano pedindo que a Câmara Municipal tome providências para afastar o prefeito Daniel Alonso do cargo. “O afastamento não é uma medida prevista na Constituição Brasileira, mas demonstra o quanto a população de Marília está insatisfeita com o atual governo municipal, com as ações atrapalhadas de uma administração que não resolve os problemas da cidade”, concluiu o deputado estadual, Abelardo Camarinha. O parlamentar revelou ainda que, amanhã, a partir das 18 horas, aposentados e viúvas farão um manifesto no Paço Municipal, para tentar sensibilizar o prefeito Daniel Alonso e o vice-prefeito Tato quanto ao inadmissível atraso no pagamento dos salários da categoria.


1 visualização
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle
Anuncie aqui!!!
14 99797-5612

© 2017 por "JP. Povo