Buscar
  • Da redação

Vândalos e bandidagem continuam atacando órgãos municipais, que estão sem vigias. Ações deixam rastr


Armário revirado e vidro retirado de janela no Centro Dia Irmã Dilma, na Zona Sul

Diversos órgãos da Prefeitura de Marília vêm sendo atacados por vândalos e bandidos este ano, a partir do fim da presença de vigilância privada nesses locais. Os alvos principais são escolas, com diversos arrombamentos, furtos e danos ao patrimônio público.

A Prefeitura evita divulgações desses atos, que são revelados a partir de registros de Boletins de Ocorrência e a partir das publicações de sindicâncias no Diário Oficial do Município, que têm como objetivo apurar responsabilidades funcionais.

Até o setor de Fiscalização, localizado anexo ao prédio da Prefeitura, no Paço Municipal, foi alvo da bandidagem, que furtou diversos monitores e CPUs de computadores, além de outros objetos. O local atacado fica poucos metros da Central de Videomonitoramento e Observatório de Segurança da Prefeitura. Após o ataque, foram instaladas câmeras de monitoramento no Paço Municipal.

Entre os mais recentes ataques estão os furtos de fiações elétricas e equipamentos nas obras inacabadas do Parque do Povo e do Centro Dia Irmã Dilma, ambos na Zona Sul da cidade. O Centro Dia já foi arrombado e furtado diversas vezes.

HORÁRIOS

No caso do Centro Dia, localizado na Avenida Durval de Menezes, a secretária municipal da Assistência Social, Vânia Lombardi, disser ao JP que os ladrões entraram após a saída do vigia, as 7h e antes da entrada dos servidores que trabalham no local. No Boletim de Ocorrência, registrado na CPJ, consta como hora do fato 7h44.


0 visualização0 comentário