Buscar
  • Da redação

RACHA NO PSDB: Damasceno aperta o cerco e nomeia duas comissões para intervir e fiscalizar o governo


O presidente da Câmara de Marília, Wilson Damasceno (PSDB), decidiu apertar o cerco sobre o governo do prefeito Daniel Alonso (PSDB). Um dia após protocolar representação junto ao TCE (Tribunal de Contas do Estado) para tentar barrar a instalação de radares em Marília, Damasceno nomeou nesta terça-feira (9) duas comissões de vereadores que irão atuar na reformulação do Código de Ética da Prefeitura e na fiscalização da retomada das obras para tratamento de esgoto em Marília.

As reações de Damasceno, que cairá fora da presidência da Câmara este ano, ocorrem sob um tenso clima de bastidores políticos, no qual ele está rejeitado como pré-candidato a deputado pelo PSDB dentro do governo de Daniel Alonso. Tanto, que o secretário municipal da Administração, Alcides Faneco, já anunciou sua pré-candidatura a deputado federal pelo PSDB, em dobradinha com o bauruense Pedro Tobias, presidente estadual do PSDB que dá as cartas e dita os rumos do partido em Marília desde as eleições de 2016.

Além disso, crescem as movimentações em torno da candidatura de Daniele Alonso (PR) como candidata a deputada estadual.

COMISSÕES

A primeira comissão, formada pelos vereadores Daniela (PR), Marcos Custódio (PSC) e Maurício Roberto (PP) terá a incumbência de reformular o Código de Ética do Município, muito criticado pelos servidores municipais.

A Lei, criada em 2013 durante a gestão do ex-prefeito Vinícius Camarinha, traz 84 artigos que regulam a conduta, formas de investigação e punição.

“O objetivo é proporcionar maior segurança na atividade do servidor público municipal, retirando do código de ética, dispositivos legais que remontam ao tempo da ditadura. É uma atualização para que o servidor possa trabalhar sem a pressão de que, qualquer movimento seu, possa provocar um processo administrativo e lhe retirar garantia de direitos. Isso, com certeza pode refletir no atendimento à população de Marília”, disse o presidente da Câmara, Delegado Wilson Damasceno (PSDB).

DE OLHO NAS OBRAS DO ESGOTO

Já a comissão que irá acompanhar as obras de esgoto, orçadas em cerca de R$ 30 milhões, será formada pelos vereadores José Luiz Queiroz (PSDB), Mário Coraíni Júnior (PTB) e João do Bar (PHS).

Segundo Damasceno esta comissão terá a missão de acompanhar e fiscalizar desde o início da concorrência pública até a finalização das obras.

“A comissão irá cumprir o dever dos vereadores de fiscalizar os atos do Poder executivo. Neste caso, acompanhando e fiscalizando, desde a concorrência para a contratação da empresa que irá realizar as obras, bem como, todo o seu andamento. Em uma obra desta magnitude, com esse valor e que vem se arrastando há muito tempo, existe a necessidade da presença de uma comissão de vereadores, junto com a administração municipal, para que ela seja concluída e não, novamente prorrogada, como aconteceu no passado”, afirmou Damasceno.

As portarias das comissões foram assinadas nesta terça pelo presidente da Câmara e devem ser publicadas na quarta-feira, 10, no Diário Oficial do Município.


1 visualização0 comentário