Buscar
  • Da redação

RADAR DO JP


TV CÂMARA DESCE O PAU NA GESTÃO DE DANIEL ALONSO

"A FALTA DE MANUTENÇÃO EM PISTAS DE CAMINHADA EM MARÍLIA TEM COLOCADO EM RISCO O PRATICANTE DE ATIVIDADE FÍSICA. PISTAS DAS AVENIDAS DAS ESMERALDAS E PEDRO DE TOLEDO SOFREM COM O ABANDONO: MATO ALTO, SOLO IRREGULAR, BURACOS E POUCA ILUMINAÇÃO". Este foi o texto de chamada de uma das matérias veiculadas recentemente pela TV Câmara, descendo o pau na atual administração do prefeito Daniel Alonso (PSDB). O presidente da Câmara, Wilson Damasceno (PSDB), inchou a TV Câmara com uma série de novas nomeações em cargos comissionados e o canal intensificou o chumbo na Prefeitura, inclusive com matérias no Terminal Urbano, onde a população fez duras críticas ao prefeito. Damasceno acompanhou a equipe da TV Câmara e "reforçou" as críticas.

OBS: o JP cometeu um equívoco ao citar os cargos como comissonados. Na verdade, são cargos efetivos. Veja a Nota oficial da Câmara sobre essa questão:

RESPOSTA DA ASSESSORIA DE IMPRENSA DA CÂMARA

"Em consideração e respeito às pessoas sérias, que prezam pela verdade e coerência. Gostaria de corrigir, mais esta publicação mentirosa e difamatória que foi postada, sem qualquer responsabilidade. Tal publicação afirma que o presidente da Câmara, Delegado Wilson Damasceno, inchou a TV Câmara com uma séria de nomeações em cargos comissionados, o que é uma inverdade maldosa e sem escrúpulos, com a intenção clara de denigrir os atos deste vereador. Recentemente foram sim feitas duas convocações de servidores efetivos, que devidamente passaram por concurso público como constam nas duas portarias que estou publicando. Cargos que aliás estavam vagos e agora foram ocupados. Peço desculpa ao restante do grupo e fico à disposição para qualquer dúvida".

DEPUTADO CAMARINHA MANDA CHUMBO NA "950"

O deputado Abelardo Camarinha (PSB) intensificou suas participações ao vivo no "Jornal da 950". Aproveitando os rolos e polêmicas da atual administração, o experiente parlamentar deita e rola. Aproveitou, por exemplo, a suspensão da licitação das obras do esgoto pelo TCU, onde ele conseguiu uma liminar nesse sentido. "Tirei o bife da boca da onça", repete Camarinha, referindo-se á verba de cerca de R$ 30 milhões que a Prefeitura (via Caixa Federal) pretende gastar as referidas obras.

"ESQUECERAM DO NEYMAR"

Outros ganchos aproveitados por Camarinha foram aumentos em carnês do IPTU 2018 e a polêmica saída do secretário municipal da Educação, Beto Cavallari, além do encontro de alimentos estragados na Cozinha Piloto. Sobre os aumentos nos carnês do IPTU, o deputado disse que também recorrerá à Justiça. E voltando às obras do esgoto, completou: "Eles (a administração) acertaram com todo mundo, combinaram, mas esqueceram do Neymar aqui", comentou o deputado, referindo-se ao drible com a conquista da liminar. O "Jornal da 950" tem como âncora o comunicador José Henrique, que abre os telefones ao vivo para os ouvintes e avisa: "aqui é democrático: ligou, falou".

PANCADARIA E VANDALISMO NO TERMINAL URBANO

Desde que foram retiradas as catracas do Terminal Urbano, no ano passado, o local virou um antro de vandalismo, abrigo de mendigos, desocupados e bandidos. Na noite deste sábado, uma gangue de elementos se envolveu mutuamente em briga generalizada. Como dizem, o Terminal Urbano virou terra de ninguém!

Acesse este link aqui e veja "os embalos de sábado a noite".

ARTICULAÇÕES NO NINHO TUCANO

Grupo de meia dúzia de tucanos e simpatizantes fez um "encontro" do PSDB para discutir candidaturas a deputado este ano. O prefeito Daniel Alonso (PSDB) não deu as caras. Na "reunião" estiveram presentes dois vereadores: Zé Luiz (PSDB) e Wilson Damasceno (PSDB). Este último quer ser candidato a deputado estadual pela legenda, mas é rejeitado por boa parte da atual gestão. O prefeito Daniel Alonso, a começar, deve apoiar a filha dele, Daniele Alonso, como candidata a deputada estadual pelo PR.

EM ASSIS, EMPRESA CAI FORA E PREFEITURA PÕE ÔNIBUS DE GRAÇA

Depois de São Carlos, que meteu o pé nas empresas de ônibus urbanos, decretou emergência e assumiu os serviços, a Prefeitura de Assis (a 70 kms de Marília) seguiu o mesmo caminho. Rompeu contrato com a empresa urbana que operava lá, por não cumprimento de contrato e assumiu os serviços. Nova licitação foi aberta para contratar outra empresa.Ônibus escolares estão prestando serviços nas principais linhas, sem a cobrança de tarifas.

ALGO EM COMUM ENTRE SÃO CARLOS E MARÍLIA

O procurador jurídico de São Carlos, Ademir de Souza e Silva, na porta da empresa Suzantur , para tomar conhecimento dos dados administrativos e iniciar o trabalho como gestor do transporte coletivo naquela cidade

A exemplo de Marília, onde o prefeito Daniel Alonso trava uma queda de braço com as duas empresas que dividem o monopólio do transporte coletivo urbano (cobrando os mesmos preços de tarifas), em São Carlos, o prefeito Airton Garcia (PSB) decretou emergência e assumiu o transporte coletivo da cidade em caráter de emergência.

O texto polêmico assinado pelo prefeito determinou que a administração assumisse a operação "e consequentemente a empresa com todo seu ativo, veículos e equipamentos para fins de dar continuidade ao serviço". Isso até a conclusão do novo processo licitatório. A empresa Suzantur operava naquela cidade sob um contrato emergencial desde 2016 e recebia cerca de R$ 800 mil mensais de subsídios. A Suzantur cobrava R$ 3,50 de tarifa, enquanto outra empresa que opera na cidade, a Athenas Paulista, cobra R$ 3,10.

OBS: O procurador jurídico da Prefeitura de São Carlos é o advogado Ademir de Souza e Silva, pai do procurador jurídico da Prefeitura de Marília, Alysson de Souza e Silva. Ademir também atuou na defesa do prefeito Garcia, quando o mesmo era primeiro suplente do deputado Camarinha e integrava o polo de uma ação na Justiça Eleitoral que pedia a cassação do deputado mariliense. Durante o trâmite da ação, Garcia se elegeu prefeito de São Carlos e nomeou Ademir para o referido cargo.

MAC EM DECADÊNCIA E RUMO AO REBAIXAMENTO

O Marília Atlético Clube está fazendo a pior campanha da Série A-3, desde que foi rebaixado para esta divisão, em 2016, três anos depois de ter saído dela, em 2013. Em quatro jogos na atual temporada, o Tigrão perdeu três (duas derrotas em casa) e empatou uma (na estreia, no Abreuzão). Soma apenas um ponto (disputou doze) e está na penúltima colocação do certame, rumo á Série B-1, ou seja, a quarta e última divisão da FPF. Depois, só a várzea!

Embora seja responsável, pelo menos financeiramente pela montagem da equipe, o presidente do MAC, Antonio Carlos Vieira, o Sojinha, mantém os pagamentos dos jogadores em dia. O técnico Jorge Rauli (que entregou o cargo após a vexatória derrota em casa por 3 a 0 para a Portuguesa Santista) é um ótimo profissional, mas a realidade é que o atual time do Marília é muito ruim. Aí, não tem jeito! O MAC pode fazer mais quatro novas contratações, para tentar fugir do iminente rebaixamento nas próximas 18 rodadas do Campeonato.


6 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle
Anuncie aqui!!!
14 99797-5612

© 2017 por "JP. Povo