Buscar
  • Da redação

Mais três vereadores não resistem à pressão e assinam o pedido de CPI da Merenda Estragada. Todos al


Coraíni e Zé Luiz assinaram o pedido de CPI da Merenda Estragada, hoje. Damasceno, também aliado do prefeito Daniel Alonso, foi outro que resolveu assinar o pedido

Após forte pressão popular, das redes sociais e fortes críticas de parte da mídia, mais três vereadores assinaram hoje o pedido de CPI da Merenda Estragada. Wilson Damasceno (PSDB), Zé Luiz Queiroz (PSDB) e Mário Coraíni (PTB). Com isso, chega a nove o número de assinaturas no pedido, protocolado pelo autor, vereador Luiz Nardi (PR), na quinta-feira passada (1°).

Naquele dia, haviam assinado o pedido da CPI, além do autor, os vereadores Danilo da Saúde (PR), Maurício Roberto (PP), Maurício Roberto (PP), José Carlos Albuquerque (PRB) e Evandro Galette (Podemos). O vereador João do Bar (PHS) foi à secretaria da Câmara e assinou a solicitação, depois de protocolada.

Uma semana antes de protocolar o pedido, Nardi entregou cópias do pedido de CPI pessoalmente, para alguns vereadores e outros para assessores dos parlamentares. "Como estava em período de recesso, muitos estavam viajando", justificou o vereador.

Os vereadores Wilson Damasceno (PSDB) e José Luis Queiróz (PSDB), conversaram com Nardi, mas não haviam assinado o pedido. Eles têm estreito relacionamento político com o ex-secretário municipal da Educação, Beto Cavallari, demitido no mês passado. Dias após a saída dele, foram descobertos os alimentos da merenda escolar estragados na Cozinha Piloto, principalmente carnes.

Nardi protocolou o pedido de CPI na quinta-feira (1°) com cinco assinaturas. Depois do protocolo, João do Bar foi à secretaria da Câmara e assinou o pedido. Até a votação em plenário outros vereadores podem assinar o pedido, ou até mesmo retirar assinaturas. Ainda não assinaram o pedido: Marcos Custódio (PSC), Marcos Rezende (PSD), professora Daniela (PR) e Cícero do Ceasa (PV).

"O objetivo da CPI é investigar e apurar responsabilidades no caso dos alimentos estragados na Cozinha Piloto. São mais de sete mil toneladas de carnes que estragaram! O fato do prefeito Daniel Alonso ter demitido a coordenadora da Cozinha Piloto e fechado o órgão, reforçaram os indícios das graves irregularidades e temos a obrigação de apurar isso", disse Nardi ao JP.

Ele acrescentou que a CPI, que não tem autonomia para afastar ou cassar o prefeito, nem punir responsáveis. A Comissão vai apurar responsabilidades e eventuais falhas no sistema de armazenamento de alimentos da merenda escolar, pode indicar novas condutas e ações para se evitar a repetição de fatos como os que são objetos da CPI.

"O principal de tudo é que trata-se de alimentos da merenda escolar, servida para mais de 25 mil crianças e isso é extremamente delicado. Deve ser apurado com rigor, pois até a Vigilância Sanitária foi acionado após o encontro dos alimentos estragados", disse o vereador.

Ao final dos trabalhos, o relatório da CPI, aprovado ou não pelo plenário, será enviado a órgãos de controle, como tribunais de contas e ministérios públicos, além de outros eventuais interessados.


0 visualização0 comentário