Buscar
  • Da redação

TICKET ALIMENTAÇÃO: diretoria do Complexo Famema encaminha questão ao Governo, de novo! E prolonga o


Funcionários aguardam resultado da reunião entre diretores do Complexo Famema e representantes da categoria

Em reunião com diretores da Fumes (Fundação Municipal de Ensino Superior) e da Famar (Fundação de Apoio à Famema) representantes da Associação e do Sindicato dos Funcionários do Complexo Famema/Hospital das Clínicas, voltaram a discutir a necessidade da igualdade de valores do ticket alimentação pagos aos cerca de 2.400 funcionários das duas instituições.

Os funcionários do Complexo são divididos entre o sistema Fumes Optantes, que recebem diretamente pelo Governo do Estado, Sistema Fumes não Optantes e Famar (Fundação de Apoio à Faculdade de Medicina de Marília), que são pagos pela Famema com verbas através do convênio SUS. Os funcionários do regime Optantes, passaram a receber R$ 12 de ticket alimentação por dia trabalhado. Já os não Optantes, que representam cerca de 70% do quadro, recebem apenas R$ 8,64 de ticket alimentação, embora este valor já tenha subido para R$ 9,16 (veja acórdão no site Famema) após uma ação judicial das entidades de classe da categoria.

Já havia uma demanda sobre esse assunto em outubro do ano passado, conforme divulgado pelo JP.

Na reunião realizada nesta sexta-feira (9), as diretorias da Fumes e Famar informaram os representantes dos funcionários que já foi encaminhada esta reivindicação (igualdade de valores dos tickets) ao governador, no sentido que todos os funcionários do Complexo recebam o mesmo valor, ou seja, R$ 12 por dia trabalhado.

"A Fumes e a Famar não têm orçamento para subsidiar o valor do ticket alimentação para os demais trabalhadores", cita a ata da reunião. "As diretorias da Fumes e da Famar se comprometeram a reforçar a reivindicação ao governador e também já adiantaram o pedido de reajuste salarial de 3,5% que foi anunciado pelo governador, caso seja decretado", cita o documento. Nova reunião, para retorno das demandas, foi agendada para o dia 12 de março.

SITUAÇÃO CAÓTICA

O diretor da Associação dos Funcionários, Márcio Freitas, disse ao JP que as entidades representativas da categoria entendem que as diretorias da Fumes e da Famar têm autonomia administrativa e financeira para pagar os valores iguais dos tickets alimentação para todos os trabalhadores do Complexo Famema.

"Eles (Fumes e Famar) são os representantes do Estado aqui no Hospital das Clínicas e têm autonomia para resolver isso, porque esta diferença de valores para os trabalhadores do Complexo está virando uma situação caótica, até porque é uma questão justa", disse Freitas.

Ele ressaltou que os funcionários Fumes Optantes, começaram gradativamente a receber seus vencimentos direto da Secretaria do Estado, ou seja, como esse recurso que os Optantes recebiam da Fumes passou para o Estado, esse "fôlego" de caixa pode ser usado para outras finalidades na área de recursos humanos, como pagamento do ticket alimentação.

"Acreditamos que as diretorias da Fumes e da Famar estão sensíveis à esta questão e logo encontrarão uma solução para regularizar de forma justa o pagamento do ticket alimentação para todos os trabalhadores do Complexo Famema", finalizou o diretor da Associação dos Funcionários.

O vale alimentação é pago aos funcionários que recebem até 144 Ufesps (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo) que este ano está cotada em R$ 25,70 cada uma.


29 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle
Anuncie aqui!!!
14 99797-5612

© 2017 por "JP. Povo