Buscar
  • Da redação

Já está na Câmara projeto do prefeito Daniel Alonso que pretende criar nova avalanche de cargos comi


Damasceno já faz discurso contra criação de novos cargos comissionados pelo prefeito Daniel Alonso

Já está na Câmara Municipal o Projeto de Lei 05/2018, da Prefeitura de Marília, que recria cargos comissionados. Na prática, são cargos que foram extintos, mas poderão ser recriados para driblar decisões do Tribunal de Contas do Estado que já determinou ao prefeito Daniel Alonso (PSDB), em 2017, a extinção de pelo menos 60 funções, que somam mais de 100 cargos comissionados.

"Eu esperava que esse projeto não viesse para a Câmara, mas já chegou e vai tramitar na Casa. Imaginei que o prefeito fosse chamar as pessoas que já passaram em concursos públicos, ao invés de criar comissionados, como divulgado numa nota oficial da Prefeitura", disse o presidente da Câmara, Wilson Damasceno (PSDB).

"Isso confronta cinco decisões do Tribunal de Justiça e haverá um amplo debate", completou.

O Projeto de Lei com criação de novos cargos comissionados deverá tramitar pelas Comissões da Câmara, onde receberá pareceres contra ou a favor e depois seguirá para votação em plenário.

RETALIAÇÕES AOS VEREADORES

No dia 16 de fevereiro passado, o prefeito Daniel Alonso, em forma de retaliação, exonerou 31 cargos comissionados da Prefeitura ligados aos 7 vereadores que aprovaram uma proposta de Damasceno que proibiu a terceirização de radares pela Emdurb.

Foi exonerado sumariamente, alguns ocupantes cargos ligados a Wilson Damasceno, entre eles um cargo comissionado na Emdurb, que era ocupado pelo pai do genro da filha dele.

Os cargos comissionados na Prefeitura, em sua maioria, são símbolo C-2, com salários em torno de R$ 3,5 mil, além de benefícios como vale alimentação e plano de saúde pela Unimed.


2 visualizações0 comentário