Buscar
  • Da redação

Sindicato dos Servidores Municipais anuncia que categoria já está em estado de greve, após assemblei


Mauro Cirino, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais

Após assembleia realizada na noite desta quarta-feira (21) na porta da Prefeitura, servidores municipais de Marília decidiriam entrar em estado de greve. "É um alerta", disse ao JP o presidente do Sindicato da categoria, Mauro Cirino.

Ele e uma comissão de servidores se reuniram no auditório do segundo andar com os secretário municipal da Fazenda, Levi Gomes, a corregedora geral do Município, Valquíria Gallo, o procurador geral do Município, Alysson Alex de Souza e Silva e com o Diretor Técnico Administrativo, José Carlos da Silva

No encontro do último dia 8, a comissão que representa a Prefeitura havia pedido prazo para apresentar propostas.

"Hoje (quarta-feira) ele nos expuseram duas opções: aceitar a implantação de um plano de carreira da categoria, que entraria em vigor em 2019 ou um determinado índice de reposição ou reajuste salarial. Disseram que o plano de carreira pode trazer benefícios maiores que uma eventual reposição salarial, diante do impacto que o mesmo causaria na folha de pagamento da Prefeitura", disse Cirino.

Ele afirmou que o próximo encontro entre as partes será no dia 6 de abril. "O problema do plano de carreira é que a Prefeitura não tem credibilidade. O prefeito Daniel Alonso prometeu um implantar o plano de carreira em 90 dias, em janeiro do ano passado. Passou 2017 inteiro e não fizeram nada. Os servidores estão com um pé atrás com essas promessas e não acreditam mais nisso. Falta credibilidade para esse governo".

O Sindicato dos Servidores Municipais (Sindmmar) apresentou um pauta com pedido de reajuste salarial de 12% este ano. A reposição salarial concedida pelo prefeito, no ano passado, foi de 2%.

"A inflação, mesmo maquiada, foi de 4,5% em 2017. Como a reposição foi de apenas 2% e este ano a inflação acumulada já é de cerca de 3%, teríamos a necessidade de uma reposição com, ganho real de cerca de 5% a 6%. Vamos aguardar a proposta da Prefeitura no próximo dia 6 de abril, quando eles apresentarão também o impacto do plano de carreira. Enquanto isso, já estamos em estado de greve", explicou o presidente do Sindmmar. A data base da categoria é 1° de abril.

NOTA DA PREFEITURA

A Prefeitura de Marília informa que, na noite desta quarta-feira (21), reuniram-se membros do Sindicato dos Servidores Públicos, liderados pelo presidente Mauro Cirino, Comissão de Servidores e integrantes da administração municipal. Na pauta: Plano de Carreira e Reajuste Salarial. Com o objetivo de sugerir propostas e passos a serem seguidos em direção à construção de um resultado satisfatório para todos, houve na ocasião a apresentação do "projeto-piloto" para o Plano de Carreira desenvolvido pela Corregedora Geral do Município, Valquíria Galo Febrônio Alves e pelo Diretor Técnico Administrativo, José Carlos da Silva que, imediatamente, foi avaliado pelo secretário da Fazenda Levi Gomes como alternativa inviável devido ao impacto financeiro que causaria aos cofres públicos. Já o Procurador Geral do Município, Alysson Alex Souza e Silva, que acompanhou toda a reunião, esclareceu ainda aspectos legais que viabilizariam as alterações propostas. Ao final da reunião, ficou decidido, após acordo entre a maioria dos presentes, inclusive o Presidente do Sindicato Mauro Cirino, que o projeto apresentado não será descartado e sim reestruturado a partir da colaboração dos servidores que, passarão a manter contato frequente com a administração até que se esgotem todas as possibilidades, especialmente no que diz respeito ao reajuste salarial. Para tanto, uma nova reunião já está agendada para o próximo dia 6 de abril.


0 visualização0 comentário