Buscar
  • Da redação

Mais um exonerado por retaliações do prefeito contra vereadores volta ao cargo. Espadoto, presidente


Exonerado pelo prefeito Daniel Alonso (PSDB) no último dia 16 de fevereiro, o ex-coordenador do Meio Ambiente, Sandro Espadoto, voltou a ocupar o mesmo cargo, a partir desta terça-feira (27). Portaria nesse sentido foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial do Município.

Espadoto, que é presidente local do PHS, foi incluído numa leva de 31 ocupantes de cargos comissionados ligados a vereadores, que acabaram exonerados um dia após a Câmara Municipal ter aprovado uma proposta de autoria do vereador Wilson Damasceno (PSDB), que proibiu a terceirização de radares pela Emdurb.

Espadoto foi pressionado por assessores de alto escalão da Prefeitura, mas não conseguiu "convencer" o vereador João do Bar (PHS) a votar contra a proposta dos radares.

A decisão da maioria dos vereadores, incluindo os aliados, revoltou a alta cúpula do Executivo, que acionou a guilhotina. Até parentes de Damasceno (forte aliado de Daniel Alonso) que ocupavam cargos comissionados foram exonerados.

Na época, o prefeito Daniel Alonso negou a retaliação e disse que as exonerações faziam parte de uma "reestruturação administrativa" que resultaria em uma economia de cerca de R$ 1,3 milhão por ano aos cofres públicos. Com as renomeações, a milonga vai caindo por terra.

Além de Spadotto, outros ocupantes de cargos comissionados que haviam sido exonerados já foram novamente nomeados em suas respectivas funções.


9 visualizações0 comentário