Buscar
  • Da redação

Ihoshi, Vinícius Raposo e Malheiros, que votaram contra investigar corrupção e a favor de proposta q


Ihoshi, Vinícius Raposo e Malheiros: deputado que votaram contra investigar o povo e favor de proposta que prejudicou milhões de trabalhadores, viram "cidadãos marilienses"

Três deputados federais que votaram contra investigar a corrupção no governo de Michel Temer, envergonharam o Brasil a consequentemente os cidadãos de bem em Marília, estão recebendo o "honroso" título de cidadão mariliense.

Vinícius Raposo Carvalho PRB), pastor da Igreja Universal e deputado federal, natural do Rio de Janeiro, recebeu a "honraria" na última sexta-feira (18). Quem deu o título pra ele foi o vereador José Carlos Albuquerque (PRB).

Esse deputado votou contra a proposta de investigar atos de corrupção no rejeitado governo de Michel Temer. E votou a favor da famigerada reforma trabalhista, que prejudicou milhões de brasileiros.

Esta semana, quem vai receber o tal título será o deputado federal Walter Shindi Ihoshi (PSD). Esse também votou contra as investigações de corrupção no governo Temer e contra os interesses do povo ao dizer sim à nociva reforma trabalhista, que prejudicou milhões de trabalhadores brasileiros. E

Ihoshi ainda se posicionou a favor da terrível reforma da Previdência, que vai assolar milhões de trabalhadores que pretendem se aposentar. Outro ato vergonhoso dele foi marcar presença na Câmara dos Deputados e sair de fininho e rapidinho de viagem para curtir o carnaval. Ou seja, recebeu sem ao menos estar no Congresso.

O vereador Marcos Rezende (PSD) foi quem deu esse "honroso" título para Ihoshi, que se diz de Marília mas nunca morou aqui e não tem sequer familiares aqui. Quando passa por Marília, fica hospedado em hotéis de luxo, com o povo pagando a conta.

Mais um deputado federal que votou a favor do presidente Michel Temer e contra o povo, ajudando a enterrar as investigações de corrupção no governo e também vai se tornar "cidadão mariliense", é Sinval Malheiros (Podemos). Ele nasceu em Pindorama e atua pela região de Catanduva. Quem deu o título pra ele foi o vereador Evandro Galete (Podemos).

"DEPUTADO QUE APOIA LADRÃO..."

"Deputado que apoia ladrão, 100 anos sem reeleição". Esse foi o tema de um grande protesto realizado na tarde deste domingo (6), em São Paulo. Milhares de manifestantes demonstraram revolta com o resultado da votação na Câmara dos Deputados que arquivou a denúncia de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer (PMDB).

A votação na Câmara Federal livrou Temer de ser investigado pelo STF nos atos de corrupção e roubalheira do dinheiro público que deveria ser investido na Saúde, Educação, Segurança e outros setores. Os deputados Walter Ihoshi (PSD) e Vinícius Raposo Carvalho (PRB - pastor da Igreja Universal) votaram a favor de Temer e contra o povo. Eles se dizem "de Marília", mantém escritórios políticos aqui sempre fechados e quando vem à cidade se hospedam em hotéis de luxo, já que nem familiares eles têm por aqui,

Com cartazes com fotos dos deputados que votaram pelo arquivamento na sessão, o grupo se concentrava próximo ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista.

Os parlamentares aprovaram, por 263 a 227, o relatório da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), de autoria do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que recomendava a rejeição da denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR).

Com a decisão, os deputados livraram Temer de responder no Supremo Tribunal Federal (STF) a processo que, se instalado, provocaria o afastamento do presidente por até 180 dias. Agora, Temer responderá no STF somente após a conclusão do mandato, em 31 de dezembro de 2018.

O procurador-geral Rodrigo Janot ainda deverá apresentar outra denúncia contra Temer, por organização criminosa e obstrução de justiça. A acusação de Janot se baseia nas investigações abertas a partir das delações de executivos da empresa JBS no âmbito da Operação Lava Jato.


5 visualizações0 comentário