Buscar
  • Da redação

Homem de 41 anos se enforca com fio elétrico na janela da residência, na Zona Sul. Foi o nono suicíd


Um empreiteiro de 41 anos, foi a oitava vítima de suicídio em Marília, este ano. Ele deu cabo à própria vida na residência onde morava, no Jardim Continental, Zona Sul da cidade.

Enforcou-se com um fio elétrico amarrado em uma janela da casa. Minutos antes de cometer o ato, ele enviou mensagem de celular para um cunhado, avisando que tomaria esta atitude. Quando o parente chegou na residência, já o encontrou sem vida e acionou a polícia. Caso na CPJ.

OUTROS CASOS: TRÊS EM MAIO!

Em maio, menos de uma semana após o suicídio de uma mulher de 37 anos, com um tiro no abdômen, na Zona Norte, o jovem Maycon Luiz Rodrigues Marinho, de 22 anos, cometeu suicídio em sua residência, na manhã de domingo (28 de maio).

Ele morava na Rua Francisco Sampaio Porto, no Jardim Virgínia, na Zona Oeste da cidade. Familiares relataram que ele passava por um período de depressão.

Aquele foi o sétimo caso de suicídio em Marília, este ano. Somente neste mês de maio, foram três casos.

Menos de 24 horas após o rapaz de 23 anos ter se enforcado, no Núcleo Maracá, na Zona Norte,um homem de 48 anos se suicidou da mesma forma, no Bairro Santa Antonieta, também na Zona Norte.

O homem foi encontrado na casa onde morava e a Polícia Militar acionada. A vítima era dono de uma tabacaria naquela região.

PESQUISAS E O CASO DO RAPAZ

Segundo a Fundação Seade (Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), Marília é a cidade com o maior índice de mortes por suicídio no Estado.Somente este ano, já foram registrados 9 suicídios em Marília. Oito por enforcamento e um por disparo de arma de fogo.

O primeiro foi de uma garota de 16 anos, no dia 16 de março, no Jardim Portal do Sol, na Zona Sul. Ela havia feito aniversário dois dias antes. Conversava com a irmã menor na sala, por volta das 16h, quando se retirou, foi até um banheiro nos fundos do imóvel e cometeu o ato. O caso chocou os alunos do Colégio Criativo, onde a menina estudava.

No mês passado, foram dois casos de suicídio por enforcamento. Na tarde do dia 5 de abril, uma jovem de 26 anos deu cabo à própria vida ao se enforcar num palanque de concreto junto ao poliesportivo da Papelamar, na Zona Norte da cidade. O ato aconteceu após ela ter discutido com sua companheira.

Já na note do dia 30 de abril, um motorista de 52 anos também se enforcou na garagem de sua residência, na Rua Mariápolis, na Zona Norte. A vítima chegou a ligar para o irmão, avisando que cometeria o suicídio. O irmão do motorista foi rapidamente à casa dele, onde arrombou o portão da garagem, mas ele já estava praticamente sem vida.

Por volta das 20h da noite de domingo (6), um estudante de 23 anos, cometeu suicídio por enforcamento, no Jardim Maracá. Um vizinho relatou ter ouvido gritos, colocou uma escada no muro e ao olhar para o imóvel vizinho, viu uma pessoa segurando o corpo do rapaz e tentando retirar a corda. Ele tentou ajudar a mãe e a esposa do rapaz, mas foi em vão, pois ele havia quebrado o pescoço. O SAMU foi acionado, mas ao chegar ao local, o estudante já estava morto.



























541 visualizações0 comentário