Buscar
  • Da redação

Nutricionista presa por condenação pela venda de anabolizantes havia desmaiado ladrão com golpe de g


A nutricionista Caroline Camargo Martins, de 28 anos, presa nesta segunda-feira (9) pela Polícia Militar por condenação pela venda de anabolizantes, havia sido destaque em uma ocorrência policial no dia 7 de maio deste ano, quando deu um golpe de gravata e desmaiou um ladrão que invadiu a casa dela, no Bairro Fragata - veja aqui

O CASO

O ajudante de pintor Daniel Ferreira dos Santos, de 38 anos, residente no Distrito de Padre Nóbrega, se deu mal ao invadir a casa da nutricionista Caroline Camargo Martins, de 28 anos, na Rua Reinaldo Machado, no Bairro Fragata, por volta das 17h desta segunda-feira.

Ao chegar em sua residência, Caroline viu a porta da sala aberta e o elemento dentro do imóvel. O desocupado partiu em direção á vítima e lhe deu um chute no abdomem, mas a moça não chegou a cair.

Em seguida, o ladrão pegou um cabo de vassoura e tentou novamente agredir a vítima, mas ambos entraram em luta corporal. Nesse ato, a moça aplicou um golpe de gravata no ladrão e ele desmaiou.

A Polícia Militar foi acionada e ao chegar ao local, prendeu o ladrão e encontrou uma mochila com diversos pertences que ele já havia separado e pretendia levar. Com crise nervosa, a moça teve que passar por atendimento clínico. Caso registrado na CPJ, onde o elemento permaneceu preso.

A PRISÃO NESTA SEGUNDA-FEIRA

Uma nutricionista procurada por condenação por envolvimento na venda de anabolizantes foi presa por volta das 19h desta segunda-feira (9), em frente o imóvel onde ela mora, na Rua Doutor Reinaldo Machado, no Bairro Fragata, em Marília.

Caroline Camargo Martins, de 28 anos, foi abordada por policiais militares da Força Tática durante patrulhamento de rotina, quando foi constato que tinha contra ela uma mandado de priosão expedido pela 1ª Vara Criminal do Fórum de Marília.

A condenação foi em 2016, quando ela gerenciava uma loja de venda de suplementos e repassava anabolizantes para uma academia aqui da cidade. O dono da academia, Sidney Campos também foi autuado pelo crime.

A pena é de cinco anos de reclusão em regime inicial fechado. Ela foi encaminhada à Penitenciária de Pirajuí.


224 visualizações0 comentário