Buscar
  • Da Assessoria

Marília abre “Campanha Fique Sabendo” 2018 e divulga dados sobre Aids e sífilis


Cidade registrou 67 novos casos de soropositivos este ano; no mesmo período, 186 pessoas foram diagnosticadas com sífilis


Para prevenir novos casos de Aids e sífilis, tratar pessoas que têm a doença e não sabem, a Secretaria Municipal da Saúde de Marília dá início à “Campanha Fique Sabendo 2018”. A data mundial de luta é 1 de dezembro. A mobilização seguirá até o dia 7 na cidade.

As unidades da rede básica estão preparadas para intensificar os testes rápidos. Estão programadas também as chamadas ações “extramuros”, em locais de grande circulação de pessoas.

Conforme dados divulgados pela Vigilância Epidemiológica, ao longo do ano passado o município confirmou 87 novos casos de Aids. Já em 2018, até o último dia 27, foram confirmados 67. A tendência é que a notificação tenha aumento durante a campanha.

A Aids permanece entre as cinco principais causas de morte entre homens e mulheres de 25 e 34 anos de idade no estado. Conforme nota da Vigilância, a epidemia paulista é particularmente preocupante entre os jovens, homens que fazem sexo com homens, pessoas que usam drogas e profissionais do sexo.

SÍFILIS

Já em relação à sífilis, Marília totalizou no ano passado 243 casos, sendo 161 “adquiridos” e 82 em gestante. A análise separada dos números é considerada estratégica pelos serviços especializados para que haja controle da sífilis congênita (nos bebês).

Os dados sobre a doença este ano indicam 186 casos confirmados, sendo 135 notificações de sífilis adquirida e 51 em gestantes.

No cenário paulista, a doença também preocupa. Em 10 anos (de 2007 a 2017) foram notificados 159.015 casos de sífilis adquirida em São Paulo. No ano passado, 54,1% das pessoas positivas para a doença tinham até 34 anos.

Como muita gente pode ter a doença e não saber, os especialistas trabalham para aumentar a taxa de detecção de sífilis, que avançou de 6,7 para 73,6 por 100 mil habitantes na década e a maior parte dos casos ocorre no sexo masculino — 61,3%.

Conforme explica a supervisora do Programa Municipal de IST/HIV/AIDS, Alessandra Pereira, no caso do HIV, a testagem é a porta de entrada nesta cadeia de cuidado contínuo de prevenção, diagnóstico, vinculação, tratamento, retenção e supressão viral.

“No caso da sífilis, a testagem oportuniza o diagnóstico e tratamento de uma doença muitas vezes silenciosa”, explica a enfermeira que supervisiona o programa.

teste rápido para sífilis e Aids; basta uma gota de sangue

PROGRAMAÇÃO

O SAE (Serviço de Atendimento Especializado) realiza quinta-feira (29) uma ação na Penitenciária de Marília (semiaberto) com testes rápidos em 20 jovens na faixa etária de 13 até 17 anos.

Já no sábado (1), data mundial, haverá testagem rápida em parceria com a equipe da USF Padre Nóbrega na feira noturna do Maracá.

Na próxima semana o serviço também estará disponível na terça-feira (4) no Caps Catavento. A equipe fará testes rápidos quarta-feira (5) na Fundação Casa, atendendo 95 jovens da faixa etária de 13 até 17 anos.

Na sexta (7) a ação acontece no Centro POP. “Importante ressaltar que o SAE estará com a agenda livre das 7h às 16h nos demais dias para atender a população que chegar espontaneamente, dentro desse horário. As unidades de saúde do município farão testes rápidos e ações de promoção e prevenção. Neste ano há uma estratégia específica em relação aos jovens”, reforçou Alessandra.







7 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle
Anuncie aqui!!!
14 99797-5612

© 2017 por "JP. Povo