Buscar
  • Da redação

Policias fazem vistoria e descartam irregularidades no Canil Municipal. Ativista fez denúncias na CP


Conforme divulgado pelo JP, o ativista Fábio Cabral, conhecido como Fábio Protetor, registrou um Boletim de Ocorrência nesta terça-feira (15), na CPJ, contra a Prefeitura de Marília, denunciando maus-tratos contra animais no Canil Municipal, instalado na Zona Norte da cidade. Segundo a denúncia, há cachorro com hemorragia, gatos atropelado com diversas fraturas "morrendo de dor" e animais agonizando.

No B.O, o ativista anexou vídeos mostrando a situação. Ele disse que o delegado plantonista informou que vai acionar a perícia para verificar o local. "A Polícia Ambiental vai retirar os cinco cachorros que estão lá dentro", disse Fábio, que dirige a ONG Depam (Defesa e Proteção Animal de Marília).

Ele cita ainda que vai procurar um veterinário para cuidar dos animais e acionar judicialmente a Prefeitura, para ressarcir os custos dos atendimentos clínicos dos animais. "Hoje, o Canil da Prefeitura acabou aqui, na polícia. Que situação que chegou em Marília, heim!", disse o ativista.

Fábio Protetor foi candidato a vereador em 2016, pelo PC do B, na chapa de apoio ao então candidato a prefeito, Daniel Alonso (PSDB). Ele obteve 1.648 votos e ficou como primeiro suplente na coligação.


POLÍCIAS NÃO CONSTATAM IRREGULARIDADES

Em Nota divulgada nesta quarta-feira (16), a assessoria de imprensa da Prefeitura de Marília, afirmou que a coordenação da Divisão de Zoonoses da SMS foi informada na manhã desta quarta-feira (16) que o Centro de Vigilância Ambiental (CVA) receberia fiscalização da Polícia Militar Ambiental e da Polícia Técnica Civil devido à denúncia de supostas irregularidades cometidas pela instituição em sua rotina de trabalho. A vistoria foi realizada, na presença dos denunciantes que, portando uma cópia de Boletim de Ocorrência, pretendiam resgatar animais ali abrigados. As autoridades fiscalizadoras não constataram nenhuma situação irregular e, com isto, nenhum animal foi removido do local. O CVA constitui instrumento público de promoção da Saúde Coletiva e responde por seus atos, baseados em protocolos técnicos voltados à vigilância e controle de zoonoses.


GASTOS DE QUASE R$ 1 MILHÃO

No final do passado, o prefeito Daniel Alonso (PSDB) contratou uma empresa de Mairinque (SP) para capturar e cuidar de animais soltos pelas ruas de Marília.




30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo