Buscar
  • Da redação

Ladrão que invadiu casa de uma nutricionista, entrou em luta corporal com ela, tomou uma gravata, de


O ajudante de pintor Daniel Ferreira dos Santos, de 38 anos, residente no Distrito de Padre Nóbrega, que se deu mal ao invadir a casa da nutricionista Caroline Camargo Martins, de 28 anos, na Rua Reinaldo Machado, no Bairro Fragata, por volta das 17h do dia 7 de maio deste ano, se lascou mais ainda!

Foi condenado pelo juiz da 2ª Vara Criminal do Fórum de Marília, José Augusto de Franca Júnior, a cumprir 4 anos, um mês e 23 dias de reclusão no regime fechado, por roubo.

O CASO

Ao chegar em sua residência, Caroline viu a porta da sala aberta e o elemento dentro do imóvel. O desocupado partiu em direção á vítima e lhe deu um chute no abdomem, mas a moça não chegou a cair.

Em seguida, o ladrão pegou um cabo de vassoura e tentou novamente agredir a vítima, mas ambos entraram em luta corporal. Nesse ato, a moça aplicou um golpe de gravata no ladrão e ele desmaiou.

A Polícia Militar foi acionada e ao chegar ao local, prendeu o ladrão e encontrou uma mochila com diversos pertences que ele já havia separado e pretendia levar. Com crise nervosa, a moça teve que passar por atendimento clínico. O ladrão acabou preso em flagrante pela Polícia Militar.

RELATOS

Consta nos autos que "em 07 de maio de 2018, por volta das 17h30min, o acusado ingressou na residência da vítima Caroline Camargo Martins e subtraiu, para si, mediante violência, uma mochila e uma blusa de couro marca Calvin Klein, bem como separou para subtrair um par de calçado da marca Crocs, um secador e dois alisadores de cabelo...


Consta que o acusado ingressou no imóvel, mediante arrombamento da porta, sendo que chegou a subtrair uma mochila e uma jaqueta de couro marca Calvin Klein, bem como separou para mesma finalidade um par de calçado da marca Crocs, um secador e dois alisadores de cabelo. Durante os fatos, a vítima CAROLINE chegou e surpreendeu o réu DANIEL no interior da residência, momento em que se apoderou de uma vassoura e investiu contra a ofendida, além de aplicar-lhe socos.

CAROLINE usou um capacete para se defender dos golpes, e entrou em luta corporal com o réu, dominando-o com uma “gravata” momento em que pediu ajuda a vizinhos. Com efeito, a autoria e a materialidade delitivas restaram sobejamente provadas nos autos, e encontram amparo na instauração de inquérito policia...

A vítima esclareceu que, na data dos fatos, notou que a porta de seu imóvel estava arrombada, momento que surpreendeu o acusado em seu interior; ele se apoderou de uma vassoura e desferiu-a golpe, que atingiu seu abdômen. Para se defender, com o capacete que portava, acertou-lhe a cabeça.

O réu deu-lhe um soco na face, bem como tentou esganá-la com as mãos em seu pescoço; todavia, conseguiu aplicar um golpe “mata-leão” em DANIEL, desmaiando-o. Arrastou o acusado para garagem, sendo que foi necessário golpeá-lo novamente. Durante a luta corporal, um pó branco caiu em seus olhos, que o acusado provavelmente tinha em suas mãos, causando-lhe lesão. Afirmou que desapareceu de sua casa uma jaqueta de couro...

A casa estava revirada, de forma deplorável. Recebeu um golpe no olho e tinha um pó branco. Fez exame de corpo de delito. Foi obrigada a fazer acompanhamento na Faculdade de Medicina de Marília. Um vizinho ajudou a segurar o roubador, até a chegada da polícia".

O JUIZ DECIDIU

"Ante todo o exposto na fundamentação e o que mais consta dos autos, JULGO PROCEDENTE a pretensão condenatória deduzida pelo MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO, e o faço para CONDENAR o acusado DANIEL FERREIRA SANTOS ao cumprimento da pena de 04 (quatro) anos, 01 (um) mês e 23 (vinte e três) dias de RECLUSÃO...NEGO ao acusado DANIEL o direito de recorrer da presente decisão em liberdade".



51 visualizações0 comentário