Buscar
  • Da redação

Um mês após ataque de onça, Bosque Municipal continua com horários de visitação reduzidos. Animal ai


Após um mês do ataque de uma onça à uma avestruz no local, o Bosque Municipal de Marília continua com horários reduzidos de visitação, funcionando das 8h às 17h. Antes do ocorrido, funcionava das 6h às 18h. A justificativa é que a onça tem hábitos noturnos de caça.

Sem conseguir capturar o animal, em parceria com a Polícia Ambiental, a Prefeitura decidiu pela redução dos horários. O ataque da onça aconteceu na madrugada do dia 26 de janeiro (um sábado) e o Bosque ficou interditado por quatro dias, até a definição pela redução dos horários de visitas. A avestruz fêmea atacada morreu seis dias após o ataque.

A Secretaria juntamente com a Polícia Ambiental orientaram moradores a evitar a área em torno do Bosque Municipal no período noturno.


ATAQUE DA ONÇA


O Bosque Municipal foi interditado o ataque da onça. A presa sofreu diversas lesões, mas não morreu e permaneceu sob cuidados veterinários, com um rompimento no esôfago e diversos machucados pelo corpo. O estado é grave.

Pegadas da onça, cuja espécie não foi identificada mas provavelmente trata-se uma onça parda, foram verificadas no local do ataque, o primeiro desse tipo contra animais do Bosque.

Caso seja capturada, a onça será devolvida ao habitat natural.

Espécie de onça parda já foi vista várias vezes nas redondezas do Bosque e, segundo especialistas, elas saem das matas e fazendas existentes naquela região. A expansão de loteamentos naquela região (Zona Leste da cidade) também está "acuando" os animais. Este foi o primeiro ataque a animais que vivem no Bosque. para evitar eventuais ataques da onça à pessoas que frequentam o local, houve a interdição.


36 visualizações0 comentário