Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Padre é preso após ter abusado sexualmente de dois coroinhas menores de 14 anos, na região


O padre Cláudio Cândido Rosa, de 43 anos, foi preso em Presidente Prudente, após ser indiciado por estupro de vulnerável. A Polícia Civil investiga o caso desde novembro de 2017 e o inquérito foi concluído em 19 de fevereiro deste ano, e encaminhado à Justiça, que decretou sua prisão preventiva.

O padre é acusado de ter praticado atos libidinosos com dois garotos, menores de 14 anos, que exerciam as funções de coroinha em uma paróquia de Presidente Epitácio. As investigações apuraram que os atos ocorriam inclusive na casa paroquial.

Após a decretação de sua prisão preventiva, o padre não foi localizado, e na última quinta-feira ele se apresentou à Polícia Civil, em Presidente Prudente, e depois de ouvido foi levado à Penitenciária de Lucélia.

O delegado Márcio Domingos Fiorese, de Presidente de Presidente Epitácio, disse que na época dos fatos as vítimas tinham menos de 14 anos. Ao serem ouvidas, fizeram “consistentes e contundentes declarações” sobre os abusos que teriam sido praticados pelo padre.

O delegado explicou que o inquérito demorou mais de um ano face à complexidade do caso, sendo necessários meses para extrair as informações dos materiais apreendidos na investigação: um celular e três computadores. O delegado afirmou que as informações coletadas nos equipamentos comprovaram o perfil do padre, traçado pelas vítimas.

Ouvido pela polícia, o religioso negou todos os fatos. Ele estava morando em outro estado, depois que o caso começou a ser investigado pelas autoridades. “As informações [prestadas pelas vítimas] foram corroboradas pelas informações de ordem técnica colhidas [extraídas dos equipamentos apreendidos] pelo serviço de inteligência da Polícia Civil durante as diligências, que duraram mais de um ano”, disse o delegado.











68 visualizações0 comentário