Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Genro mata sogro a facadas e se suicida com tiro na cabeça, na região



Duas mortes foram registradas pela Polícia Militar de Espírito Santo do Turvo no domingo (24). Um homem de 32 anos teria matado o sogro de 54 anos com golpe de faca e tempo depois acabou tirando a própria vida com um tiro de calibre 12 na cabeça. Conforme acompanhou o REPÓRTER NA RUA, a madrugada do domingo (24) foi sangrenta na área rural de Espírito Santo do Turvo. Segundo consta em BOPM, a Polícia Militar do município foi acionada para ir até uma estrada rural da Fazenda Ypê, aonde um homem havia sido morto a facadas pelo genro. No local os policiais fizeram contato com uma mulher que contou que seu amásio não queria aceitar a separação e ao descobrir que ela e seu pai estariam indo embora, teria encurralado o veículo que eles estavam e tentado matar a mulher. "Ele veio com a faca para cima de mim e para me salvar, meu pai entrou na frente", contou a filha da vítima. Com isso o homem identificado como Geraldo do Carmo acabou levando uma facada no peito e teve morte instantânea. O assassino identificado como Jesoel

Pereira dos Reis, a princípio teria fugido do local a pé; os policiais chegaram a fazer buscas pelas imediações durante a madrugada, mas não conseguiram encontrar o autor do crime. Ainda durante a madrugada a primeira ocorrência de homicídio foi registrada e o corpo foi recolhido pela empresa funerária Unividas após o termino dos trabalhos da Polícia Cientifica e da Polícia Civil. Mas logo pela manhã uma nova solicitação deu continuidade na ocorrência envolvendo a família da cidade de Paulistânia. O assassino Jesoel Pereira dos Reis havia sido encontrado morto em uma estrada rural, próximo do local onde teria matado o sogro. O rapaz de 32 anos teria usado uma espingarda calibre 12 e atirado contra a própria cabeça, que ficou gravemente ferida; o corpo foi encontrado já em estado de rigidez cadavérica, o que indica que o homem morreu pouco tempo após matar o sogro. Com isso novamente a Polícia Civil e Pericia foram para o local e o cadáver também foi recolhido pela funerária Unividas. A ocorrência foi registrada como homicídio seguido de suicídio. Os motivos para o crime aparentemente foi a separação do casal, a qual o assassino não aceitava ficar longe da amásia. "Se meu pai não tivesse dado a vida por mim, era eu que teria sido morta", desabafou a filha.






81 visualizações0 comentário