Buscar
  • Da redação

Ação na Justiça Criminal, inquérito policial e inquérito no MP investigam o prefeito Daniel Alonso p


Além de réu em processo que tramita na 2ª Vara Criminal do Fórum de Marília, o prefeito Daniel Alonso (PSDB) é investigado em Inquérito Policial e em Inquérito Civil no Ministério Público Estadual por Crimes de Responsabilidade. Isso por conta de aluguel de geradores de energia elétrica sem licitação. Alguns gastos foram de R$ 31.700, no ano passado.

Um Inquérito Civil aberto pelo promotor de Justiça e Defesa do Patrimônio Público, Oriel da Rocha Queiroz, também apura a dispensa de licitação e fracionamento de despesas com aluguel de geradores de energia,

CINCO AÇÕES EM MENOS DE UM MÊS!

Em novembro passado, o Ministério Público ajuizou cinco ações por Improbidade Administrativa contra o prefeito Daniel Alonso, por compras sem licitações.

Uma delas já foi acatada pela Justiça VEJA AQUI enquanto outras aguardam decisão judicial.

"O dolo dos requeridos consistiu na vontade livre e consciente de dispensar indevidamente a licitação correspondente a cada objeto e violar os princípios da Administração Pública em benefício dos terceiros que dela se beneficiaram, ora requeridos, agraciados com diversas contratações diretas, valendo-se da inobservância do somatório geral dos valores das compras relativas ao mesmo objeto, e considerando cada compra isoladamente para dispensar indevidamente o imprescindível certame licitatório.

Assim agindo, os requeridos agentes públicos frustraram a licitude do procedimento licitatório e dispensaram-no indevidamente, em benefício dos demais requeridos, causando dano ao erário. Violaram ainda os princípios da legalidade, da publicidade, da eficiência, da impessoalidade e da moralidade administrativas", citam os autos de ações do MP VEJA AQUI

Daniel Alonso figura em mais de quinze procedimentos de investigações por supostas fraudes e condutas criminosas, entre inquéritos e ações.







35 visualizações0 comentário