Buscar
  • JCNET - Bauru -Lilian Grasiela

Homem que matou advogado que arrematou a casa dele em leilão judicial já está solto. Vítima levou ti


Na manhã desta quarta-feira (3), na audiência de custódia, a Justiça concedeu a liberdade provisória ao engenheiro eletrônico Cyro César de Aguiar, de 66 anos, preso em flagrante na terça-feira (2) pela Polícia Civil.

Ele é suspeito de atirar e matar o advogado Guido Sérgio Basso, de 61 anos, que arrematou a sua casa em um leilão, durante visita da vítima ao imóvel, no Centro de Bariri (56 quilômetros de Bauru). Apesar de morar em Bastos, o corpo de Basso é velado no velório da Santa Casa de Bariri, onde tem família, e o enterro está marcado para sexta-feira (5), às 11h, no cemitério da cidade.

O Ministério Público (MP) havia se manifestado a favor do pedido de conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva feito pela Polícia Civil. A Justiça, contudo, considerou que Aguiar deveria responder pelo homicídio em liberdade por ser réu primário e determinou a aplicação de medidas cautelares diversas da prisão, como obrigatoriedade de comparecimento mensal em juízo e proibição de ausentar-se da Comarca ou mudar de endereço sem prévia autorização judicial.

Conforme divulgado com base no registro policial, na terça-feira (2), por volta das 12h30, o advogado, acompanhado da esposa, de 58 anos, foi até a residência que arrematou em um leilão, localizada na rua José Bonifácio, no Centro, para fazer a medição visando à regularização da matrícula.

Dentro do local, ele teria se deparado com o engenheiro eletrônico, que é o antigo proprietário do imóvel. A mulher da vítima, que ficou do lado de fora, contou que ouviu pelo menos três disparos de arma de fogo e que, ao tentar entrar, o suspeito teria lhe apontado uma arma, ameaçando-a de morte. Ela disse à polícia que correu e pediu ajuda a uma vizinha. A Polícia Militar (PM) foi acionada e, quando a equipe chegou, encontrou Basso caído no chão de um dos quartos, já sem vida, com um revólver de calibre 32 em sua mão direita, com quatro cartuchos deflagrados e dois cartuchos intactos.

PRISÃO

Aguiar foi detido pela PM na casa de sua ex-mulher, no Jardim Nova Bariri, e autuado em flagrante na delegacia por homicídio simples. O advogado dele, Eliel Oioli Pacheco, alega que Basso entrou na residência armado, atirou em seu cliente, errou e, após luta corporal, a arma acabou disparando.

A mulher da vítima afirma que seu marido não tinha arma de fogo e que o engenheiro chegou a apontar um revólver na direção dela quando ela entrou na casa em busca do marido, após ouvir três disparos. A mulher também declarou que chegou a ouvir um quarto disparo quando corria em busca de ajuda.

Além das perícias no local e no revólver, a Polícia Civil requisitou a realização de exame residuográfico nas mãos do suspeito e da vítima. O caso segue sob investigação.






44 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle
Anuncie aqui!!!
14 99797-5612

© 2017 por "JP. Povo