top of page
Buscar
  • Da redação

Após pressão e revolta dos servidores, Daniel Alonso recua e autoriza descontos de contribuições sin


Após forte pressão e revolta dos servidores públicos municipais, o prefeito Daniel Alonso (PSDB) voltou atrás e encaminhou ofício ao Sindicato dos Servidores "desconsiderando"

um comunicado oficial dele próprio informando que "a partir deste mês a Prefeitura de Marília cessará ps descontos de contribuições dessa entidade em folha de pagamento".

O objetivo do tal comunicado de Daniel Alonso era atrapalhar as atividades do Sindicato e dos associados, pois com a medida os servidores seriam obrigados a fazer os depósitos diretamente na conta do Sindicato. A verba mensal repassada pela Prefeitura á entidade é de cerca de R$ 16 mil.


MOVIMENTO DO SINDICATO: Aposentados do Ipremm protestaram contra atrasos

de pagamentos pela Prefeitura, no mês passado. este mês, atrasou de novo


"ESTELIONATO ELEITORAL"

"Pior prefeito da história da cidade, sem diálogo e cometeu sim um estelionato eleitoral". A conclusão é do servidor e diretor do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Luciano da Cruz, sobre a decisão do prefeito Daniel Alonso (PSDB) em acabar com a Comissão Permanente e Negociação com a categoria. Decreto nesse sentido foi publicado no mês passado.

Ele concedeu entrevista à Rádio 950, juntamente com o presidente do Sindicato, José Paulino. "O prefeito rompeu com o Sindicato, não quer diálogo, mas somos uma diretoria eleita pelos meios legais, através de eleições e temos legitimidade para negociar em nome da categoria. Estamos estudando medidas judiciais para que o prefeito respeite a legitimidade sindical", disse Paulino, apontando ações anti-sindicais por parte de Alonso. "O prefeito quer governar por decretos", resumiu.

Protestos de aposentados e viúvas do Ipremm na porta da Prefeitura por atrasos em pagamentos na atual gestão, que já deve mais de R$ 100 milhões ao órgão






20 visualizações0 comentário
bottom of page