Buscar
  • Da redação

Assembleia extingue Frente Parlamentar Contra Pedágios na SP-294 e TCE suspende concorrência. Serão


O presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Cauê Macris (PSDB), extinguiu a Frente Parlamentar Contra Duas Novas Praças de Pedágio na SP-294 (Marília a Bauru).

"Tendo-se verificado a perda de objeto da Frente Parlamentar contra duas novas praças de pedágio na Rodovia SP 294, a Bauru-Marília, instalada pelo Ato nº 125 de 2019, uma vez que foi decidida a realização de concorrência para a implantação dos referidos pedágios no próximo mês de novembro, determino o arquivamento do Processo", cita despacho do tucano, publicado no Diário Oficial do Estado. O coordenador da Frente Parlamentar era do deputado Sargento Neri (Avante).

CONCORRÊNCIA SUSPEITA

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE/SP) suspendeu temporariamente após receber representação formulada por um morador de Dracena, o edital da Concorrência Pública Internacional Nº 01/2019, da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) que visa a concessão de 1.273 quilômetros de rodovias localizadas entre as cidades de Piracicaba e Panorama, passando por Marília e região pela SP-294 (Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros).

Tal decisão faz parte do Comunicado GP Nº 61/2019, que apresenta uma lista de exames prévios de editais por parte do Tribunal Pleno do TCE-SP e que foi publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo.

A agência reguladora, ARTESP, recebeu notificação sobre a medida e teve um prazo de 48h para avaliar os questionamentos e responder ao órgão fiscalizador.

O edital foi lançado pela ARTESP em julho e incluindo o trecho da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294) e também das rodovias SP-304, SP-308, SP-191, SP-197, SP-310, SP-225, SP-261, SP-293, SP-331, SP-284 e SP-425 em que 62 municípios são cortados por essa malha.

A entrega dos envelopes com propostas em obter a concessão está prevista para ocorrer no dia 28 de novembro em sessão pública. A previsão é de que sejam investidos cerca de R$ 14 bilhões pela iniciativa privada nas obras que serão realizadas ao longo de 30 anos de contrato.

PUNHALADA NO POVO: sete pedágios na SP-294. Ida e volta até Garça custará R$ 20. Percurso entre Marília e Bauru custará R$ 40

João Dória e o prefeito Daniel Alonso: tucanos trazem mais pedágios para assolar o povo

A Artesp (Agência de Transportes) publicou em julho o Edital de concessão da Rodovia SP-294, que terá sete praças de pedágios na região de Marília. Serão duas praças de exploração entre Marília e Bauru e cinco praças entre Marília e Panorama. O Edital confirmou a punhalada do governador João Dória (PSDB) na população de Marília e região.

SÓ EXPLORAÇÃO

A estrada está prontinha! Somente os últimos gastos do Estado, em junho de 2017, no trecho entre Gália e Marília foram de quase R$ 400 milhões. Ou seja, o governo do PSDB pegou o dinheiro do povo, melhorou bem a rodovia e agora entrega para concessionária (tipo a tal Entrevias) explorar os usuários com sete novos pesados pedágios, cujas tarifas deverão ficar em média, em torno de R$ 10. A concessionária coloca "dois caminhões e uma ambulância" nos trechos e assola a população com estranhos contratos de décadas.

GÁLIA, ALVINLÂNDIA, LUPÉRCIO...TAMBÉM TERÃO NOVOS PEDÁGIOS

O governo tucano de João Dória também vai instalar praças de pedágio na SP-331, do quilômetro 165 (Gália) ao 206,532 (Ocauçu). Esta rodovia ("Deputado Victor Maeda") passa por Alvinlândia (trevo de Ubirajara) e Lupércio.

GASTOS ENTRE MARÍLIA E CIDADES DA REGIÃO

A Rodovia SP-294 terá um pedágio antes de chegar em Bauru (km 362) e outro entre Jafa (Distrito de Garça) e Vera Cruz (KM 428). .

Entre Marília e Panorama haverá pedágios nos kms 477 (entre Pompeia e Marília - próximo à empresa Rodojacto), km 541 (entre Tupã e Iacri), km 589 (pouco depois da saída para Lucélia), km 665 (pouco depois da saída para Tupi Paulista) e km 670, próximo a Santa Mercedes.

Usuários da Rodovia que fizerem o trajeto entre Marília e Garça (e vice-versa) pagarão cerca de R$ 20 de pedágio. Já no percurso até Bauru (ida e volta) motoristas terão que desembolsar cerca de R$ 40 só em pedágios. Quem mora entre Marília Pompéia também vai se lascar com R$ 20 para ir e vir neste percurso.

A medida do governador vai assolar, principalmente, estudantes, empresas e produtores rurais (escoamento da produção de café e dos produtos das indústrias alimentícias) que utilizam a SP-294 nos trechos que receberão as sete novas praças de pedágios.

PEDÁGIO NA SP-333 (MARÍLIA JÚLIO MESQUITA)

Marília já "ganhou" do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) os novos pedágios na SP-333 (Marília a Assis e Marília a Júlio Mesquita).

O pedágio instalado na SP-333 (próximo ao Distrito de Rosália) prejudicou centenas de moradores e produtores rurais da Fazenda do Estado e região, que passaram a ser obrigados a pagar tarifas (Motocicleta: R$ 3,80 - Automóveis e utilitários: R$ 7,60 - Veículos com semirreboque: R$ 11,40 - Veículos com reboque: R$ 15,20).

Na época da instalação do pedágio, o prefeito Daniel Alonso (PSDB) ficou quietinho e ignorou os protestos dos moradores das proximidades da referida praça. Inclusive, autorizou o fechamento de um acesso secundário ao Distrito de Dirceu, obrigando os moradores a passarem pelo pedágio.

Após o pedágio passar a cobrar tarifas, a população entendeu porque o prefeito tucano não reagiu: a Prefeitura de Marília está faturando cerca de R$ 800 mil em ISS (Imposto Sobre Serviços) da concessionária (Entrevias) que ganhou a concessão da SP-333.



543 visualizações0 comentário