Buscar
  • Da redação

Vereadores rejeitam termo de "puxadinho da Prefeitura" para a Câmara, mas aprovam projeto


"Não é, não deve ser e não permitirei que isso aqui seja um puxadinho da Prefeitura", A frase foi do vereador Maurício Roberto (PP) na sessão camarária desta semana justamente durante a votação onde a maioria dos vereadores aprovou um projeto de lei autorizando o prefeito Daniel Alonso (PSDB) a fazer um megaempréstimo de R$ 23 milhões junto à Caixa Federal para gastar como quiser no ano que vem, o último da gestão dele. O rombo, com juros e correção monetária, chegará a R$ 36,7 milhões!

Os vereadores Marcos Custódio (PSC) e Mário Coraíni (PTB) reforçaram o comentário de Maurício Roberto.

Mas, os comentários sobre o "puxadinho da Prefeitura" surgiram diante da aprovação do tal projeto onde os vereadores que votaram "sim" não tinham sequer a relação de eventuais obras e serviços que seriam realizados pelo prefeito com o novo megaempréstimo.

Como disse o vereador Luiz Nardi (PR), "um cheque em branco para quem não tem crédito nenhum", Ou nas considerações do vereador Zé Luiz Queiroz (PSDB), questionando sobre como o prefeito chegou à soma de R$ 23 milhões se não existem projetos ou estimativas das obras?

O próprio Maurício Roberto questionou o fato do prefeito oferecer como garantia à Caixa para pagamento da megadívida (pelo próximo prefeito, claro!)

além do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), outros recursos, sem especificar quais. "Que recursos seriam esses?!", indagou o vereador.

Ou seja, em pleno ato onde a Câmara Municipal aprovou um projeto nessas condições, fica difícil não considerar a mesma como um "puxadinho da Prefeitura". Isento de IPTU, claro!



67 visualizações0 comentário