Buscar
  • Da redação

Justiça rejeita segunda queixa-crime de Daniel Alonso contra o radialista Amarildo de Oliveira, que


O radialista Amarildo de Oliveira e o prefeito Daniel Alonso

A Justiça rejeitou duas queixas-crimes do prefeito Daniel Alonso (PSDB) contra o radialista Amarildo de Oliveira, âncora do programa jornalístico "Fala Cidade", da Rádio Clube de Marília.

As decisões foram do juiz da 2ª Vara Criminal, José Augusto Franca Júnior e do juiz da 3ª Vara Criminal, Décio Divanir Mazeto.

O prefeito não gostou de críticas do radialista onde ele foi classificado de incompetente, além de outros adjetivos e considerações sobre sua gestão. A dona da emissora, Luciana Ferreira, que havia arrendado a Rádio para Daniele Alonso, filha do prefeito, também foi incluída como ré na Ação.

A defesa de Alonso citou nos autos que o radialista agiu "com o nítido escopo de rebaixar e desmoralizá-lo, acusando-o de ser incompetente como gestor do município".

"Com efeito, diga-se de proêmio, que o artigo 220 da Carta Magna confere ao cidadão direito pleno ao exercício da manifestação do pensamento, à criação, à expressão e à informação sob qualquer forma, processo ou veículo, sem qualquer restrição. No caso em exame, é forçoso reconhecer que o doesto proferido pelo radialista não desbordou da crítica, sem ofensa objetiva ou difamatória, expressando apenas mera opinião a propósito da gestão".




285 visualizações0 comentário