Buscar
  • Da redação

Após revolta popular, vereadores decidem revogar aumento de quase 30% nos próprios salários. Decisão


Reunião entre vereadores que votaram a favor do reajuste de quase 30% dos próprios salários, válido a partir da próxima legislatura, se reuniram na tarde desta quinta-feira (12) e decidiram pela revogação da decisão. O aumento salarial foi aprovado na sessão da última segunda-feira (9). Eles estão recuando após ampla repercussão negativa e revolta popular contra a decisão.

O CASO

Com uma emenda "relâmpago na calada da noite, os vereadores aprovaram o referido aumento.

Os salários passam passam dos atuais cerca de R$ 6.700 para R$ 8.670. O salário do presidente da Câmara será de quase R$ 10 mil.

A emenda "relâmpago" surgiu no projeto do vereador Wilson Damasceno (PSDB) que fixou os salários para a próxima legislatura. O JP antecipou essa manobra na sexta-feira (6), mas a Câmara negou veementemente que haveria qualquer reajuste de salários de vereadores, mesmo para a próxima legislatura.


VOTOS A FAVOR DO AUMENTO SALARIAL

  • Danilo da Saúde (PSB)

  • Evandro Galate (PODE)

  • João do Bar (PHS)

  • Albuquerque (PRB)

  • Marcos Custódio

  • Mário Coraini Junior (PTB)

  • Maurício Roberto (PP)

  • Professora Daniela (PR)

VOTOS CONTRA

  • Cícero do Ceasa (PV)

  • José Luiz Queiroz (PSDB)

  • Luiz Eduardo Nardi (PR)

  • Wilson Damasceno (PSDB)

O presidente Marcos Rezende só votaria em caso de empate


220 visualizações0 comentário