Buscar
  • JC Bauru

Polícia Rodoviária Estadual recebe novos bafômetros que podem ser soprados à distância


A Lei Seca nas estradas ganhou aliados e deve ser intensificada em Bauru e região. É que 15 novos bafômetros foram entregues à Polícia Rodoviária, que já colocou os equipamentos em uso a partir desta sexta-feira (24). Com modelo mais prático, o chamado etilômetro passivo selecionador pode ser soprado à distância e sem a necessidade de o condutor descer do carro. Se o resultado para a alcoolemia der positivo, o motorista passa pelo equipamento convecional. Ou seja, é uma espécie de pré-seleção que dará mais celeridade às fiscalizações.

"Com certeza, é um equipamento que permitirá multiplicarmos o número de abordagens daqui para frente", ressalta o capitão Lucas Freitas, comandante da 1.ª Companhia da Polícia Rodoviária em Bauru.

Os novos equipamentos foram colocados em funcionamento, pela primeira vez, durante uma operação na tarde desta sexta-feira (23), das 14h às 18h, denominada Direção Segura. As fiscalizações ocorreram em locais estratégicos e contaram com reforço do efetivo administrativo.

UM POR VIATURA

Agora, com o reforço dos 15 bafômetros, as fiscalizações ocorrerão de forma mais frequente em quaisquer horários e dias da semana. "Com os novos dispositivos, temos um etilômetro para cada viatura em serviço e em toda a circunscrição da Polícia Rodoviária, que compreende também Jaú e Lins", detalha o capitão Freitas.

Ele explica que o etilômetro passivo selecionador adquirido pelo Estado já é utilizado pela Polícia Rodoviária Federal. O equipamento evita que pessoas sem sinais de embriaguez tenham que descer do veículo e esperar a sua vez, já que a fiscalização costuma abordar mais de um motorista para a realização do teste do etilômetro.

Caso o resultado do etilômetro selecionador dê positivo, aí sim o condutor deverá descer do carro e ser submetido ao etilômetro convencional, que é aferido e regulamento pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e demais órgãos responsáveis. "Somente o equipamento convencional gera a autuação", reforça o policial.

O novo dispositivo representa ainda economia ao Estado, já que o aparelho convencional necessita de bicos repositores para cada pessoa que usá-lo.




8 visualizações0 comentário