Buscar
  • Jcnet - Bauru

Febre maculosa mata rapaz na região. Duas crianças também morreram desta causa


A Secretaria de Saúde de Santa Cruz do Rio Pardo confirmou nesta quinta-feira (30) que um homem de 26 anos, morador do município, morreu no final de dezembro de 2019 em decorrência de febre maculosa. Em janeiro do ano passado, um jovem de 19 anos também não resistiu às complicações da doença na cidade (leia mais nesta página).

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a morte do paciente, que não teve a identidade divulgada, era investigada pela Vigilância Epidemiológica e foi confirmada pelo Instituto Adolfo Lutz por meio de exame. A reportagem apurou que ele foi internado na Santa Casa de Santa Cruz do Rio Pardo no mês passado, em estado grave, e morreu pouco tempo depois.

"Os técnicos da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) farão um trabalho de campo nos locais prováveis de infecção onde o paciente frequentou 15 dias antes do início dos sintomas para a pesquisa de presença do carrapato", conta a pasta. "As áreas serão identificadas com placas alertando a população sobre o perigo da presença de carrapatos no local".

Conforme divulgado pelo JC, em janeiro de 2019, um jovem de 19 anos, morador de Santa Cruz do Rio pardo, morreu em um hospital particular de Ourinhos com febre maculosa. Na ocasião, a prefeitura apontou como locais prováveis da infecção a beira de um rio na área rural de Santa Cruz do Rio Pardo, o Camping de Timburi e Piraju, onde a vítima havia pescado.

CASOS SUSPEITOS

Neste ano, Ipaussu já registrou duas mortes por suspeita de febre maculosa. No dia 20 de janeiro, João Gabriel Nunes Martins, 11 anos, morreu na Santa Casa da cidade com sintomas da doença. Na manhã do dia 24, Haroldo Fernandes Marcondes Balieiro, 8 anos, também morador de Ipaussu, morreu na Santa Casa de Ourinhos com suspeita de febre maculosa.

A DOENÇA

A febre maculosa é uma doença febril aguda causada pela bactéria Rickettsia rickettsi e transmitida às pessoas pelo carrapato Amblyomma, também conhecido como "carrapato estrela". Para haver transmissão, o carrapato infectado precisa ficar pelo menos quatro horas fixado na pele das pessoas, picando. Entre os principais sintomas da doença, estão febre alta, dor de cabeça, calafrios e dores no corpo. Também podem aparecer pontinhos avermelhados na palma da mão e sola do pé.







19 visualizações0 comentário