top of page
Buscar
  • Foto do escritor J. POVO- MARÍLIA

CORONAVÍRUS: Empresa da região com 550 funcionários evacuada pela polícia entrará com ação contra o



A Polícia Militar de Osvaldo Cruz é pivô de polêmica envolvendo a empresa Capezio do Brasil e 550 funcionários.

Na terça-feira, 24, uma guarnição da PM foi até a empresa e teria, erroneamente, determinado a evacuação da Capezio e o retorno às suas casas de todos os colaboradores. A guarnição se baseou no decreto estadual que determinou desde aquele dia o fechamento de todo comércio. O problema é que o decreto do Governador João Dória não falava em fechamento de indústrias.

O sócio-proprietário da Capezio, Walter Cavalcante, procurou a imprensa nesta quinta-feira, 26, dizendo que pretende processar o Estado por causa da medida. "Meu prejuízo foi muito grande. Eu já havia dito ao Prefeito Edmar Mazucato que iria trabalhar até a quinta-feira (27) porque tinha vários compromissos, inclusive de alguns jalecos para clientes da área da saúde", disse Cavalcante.

Ao ter acesso ao boletim de ocorrência, o empresário disse que ficou atestado o equívoco da Polícia Militar quando o comandante da corporação local despachou no documento que o caso não iria adiante porque o decreto estadual no qual se baseou a guarnição de serviço não falava em ordem de fechamento de indústrias. "Que país é esse onde a Polícia chega e de forma até truculenta determina o fechamento de uma empresa. Espero um ato de desagravo porque sou um gerador de empregos e renda e tive meu direito de trabalhar violado", afirmou Walter ao mencionar que encaminhou o caso a sua assessoria jurídica para as providências cabíveis.

A Polícia Militar de Osvaldo Cruz foi informada sobre a manifestação do empresário Walter Cavalcante, mas não enviou posicionamento a respeito


97 visualizações0 comentário
bottom of page