Buscar
  • Assessoria

MPF recomenda uso da telemedicina no tratamento de pacientes com sintomas da covid19 em Marília e re


O Ministério Público Federal (MPF) recomendou às Secretarias de Saúde e aos hospitais dos municípios das regiões de Marília e Tupã que, respeitadas as peculiaridades locais, avaliem a adoção das providências necessárias à utilização da telemedicina no tratamento de pacientes com sintomas da covid-19.

A medida, prevista na portaria nº 467/2020, do Ministério da Saúde, já está sendo empregada nas cidades de Fernandópolis e Ouroeste, também em São Paulo, cujos modelos de atendimento poderão servir de referência para adoção de providências. O uso temporário da telemedicina foi autorizado de forma excepcional para o tratamento das vítimas do coronavírus, visando à diminuição do atendimento presencial nos postos de saúde municipais e, por consequência, de aglomerações potencialmente perigosas para a disseminação da doença. Mais de 100 municípios do estado de São Paulo já denunciaram a falta de equipamentos de proteção individual (EPIs) para uso dos profissionais de saúde. Mesmo autorizada a compra diferenciada em decorrência da gravidade da situação, os gestores municipais e as instituições hospitalares e congêneres envolvidas não conseguem adquirir os materiais por sua indisponibilidade no mercado. Essa situação acarreta aumento dos riscos dos médicos, enfermeiros e demais profissionais da área da saúde envolvidos, que já estão trabalhado com uma estrutura insuficiente para o atendimento adequado as habitantes das regiões de Marília e Tupã. Muitas equipes sofreram reduções decorrentes do fator idade (maiores de 60 anos) e situação clínica (portadores de comorbidades). As ações de interação à distância podem contemplar o atendimento pré-clínico, de suporte assistencial, de consulta, monitoramento e diagnóstico, por meio de recursos de tecnologia da informação e comunicação que garantam a integridade, a segurança e o sigilo das informações. Segundo a recomendação enviada pelo MPF, a implantação de um sistema de atendimento com telemedicina é um instrumento valoroso para reduzir a utilização de EPIs, viabilizar o aumento da frente de trabalho para enfrentamento da pandemia e, especialmente, diminuir a exposição a riscos dos profissionais da área de saúde. O pedido para adoção da telemedicina foi encaminhado às Secretarias de Saúde de 33 municípios: Álvaro de Carvalho, Alvinlândia, Echaporã, Fernão, Gália,Garça, Júlio Mesquita, Lupércio, Lutécia, Marília, Ocauçu, Oriente, Oscar Bressane, Pompéia, Quintana, Vera Cruz, Adamantina, Arco-Irís, Bastos, Flórida Paulista, Herculândia, Iacri, Inúbia Paulista, Lucélia, Mariapólis, Osvaldo Cruz, Pacaembu, Parapuã, Pracinha, Queiroz, Rinopólis, Sagres, Salmorão e Tupã.








8 visualizações0 comentário