Buscar
  • Assessoria

Docentes dos cursos de Biomedicina e Farmácia da Unimar orientam sobre a importância da lavagem das


Neste período de combate ao Covid-19, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde orientam a população a intensificar hábitos e a promover ações para evitar o contágio da doença. A lavagem correta das mãos, gesto aparentemente simples, mas que aumenta a segurança tem se mostrado extremamente eficaz, inclusive na proteção de pessoas que compõem o grupo de risco.

De acordo com a Coordenadora dos cursos de Biomedicina e Farmácia da Universidade de Marília (Unimar), Lara Casadei, isso acontece porque alguns vírus, como o Covid-19, são revestidos por membrana lipossolúvel. “Este microrganismo possui um envelope viral que é composto por gordura, e o que melhor limpa, o sabão e o detergente. Por isso a importância de lavarmos as mãos constantemente”, explica.

A lavagem adequada das mãos além de evitar o Coronavírus é a principal ferramenta para enfrentar várias outras doenças, como o H1N1, diarreia, infecção estomacal, conjuntivite e dor de garganta. Segundo a Organização Mundial da Saúde, essas doenças poderiam ser evitadas ou reduzidas em até 40% se todos lavassem adequadamente as mãos, já que é a parte do corpo com mais contato com objetos e pessoas. E estas mesmas mãos, são levadas aos olhos, nariz e boca.

Ainda de acordo com a Coordenadora Lara Casadei, para matar o vírus a lavagem das mãos precisa ser realizada corretamente. “O processo precisa ocorrer por, em média, 30 segundos, começando pela palma, após punhos, unhas, pontas dos dedos e polegar. Em caso de não ter por perto água e sabão, utilizar o álcool em gel friccionando e seguindo o mesmo passo a passo”, detalha.

O Docente dos cursos de Biomedicina e Farmácia, Paulo Sérgio Marinelli, explica que a utilização do álcool em gel é recomendada para quando não for possível a lavagem das mãos com água e sabão. “O álcool 70% é também eficiente para a remoção da membrana lipossolúvel do vírus, por isso se estiver em local em que não há possibilidade de lavar as mãos, com água e sabão, a utilização do álcool é recomendada”, orienta.

O Docente explica ainda que as pessoas precisam ficar atentas a porcentagem e procedência do álcool que estão utilizando. “É preciso ler o rótulo no momento da compra do produto, porque há no mercado produtos que possuem a concentração menor de 70% e não são eficazes. Além disso, muitos estão fabricando o produto com outros tipos de álcool, como por exemplo com o etanol, e ele não é recomendado para assepsia, por não conter reagentes de limpeza”, orienta.

“Manter a higiene é a melhor forma de prevenção. Mãos limpas, salvam vidas!”, finaliza a Coordenadora.










3 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle
Anuncie aqui!!!
14 99797-5612

© 2017 por "JP. Povo