Buscar
  • Da redação

Queda de raio e explosão causam danos e queimam equipamentos em residência na Zona Oeste de Marília


Fotos encaminhadas ao JP mostram tomadas estouradas e parede queimada na residência

As chuvas torrenciais e raios que caíram em Marília na madrugada deste sábado (23), causaram estragos na cidade. Uma residência (com estabelecimento comercial anexo) localizada na Rua Humberto Reis Alves, no Jardim Bandeirantes, na Zona Oeste, foi atingida por um forte raio.

A descarga provocou danos e queimou diversos equipamentos elétricos e eletrônicos da residência, como TV, aparelho de ar condicionado, dois portões eletrônicos, roteador de internet e outros.

Também deixou um rastro de queimaduras por tomadas, paredes e redes elétricas da residência. Um transformador instalado em um poste da CPFL, em frente a residência, também explodiu. Os danos são calculados em cerca de R$ 7 mil.

O dono da casa disse ao JP que tentou contato com a CPFL para tomar as providências, mas não obteve retorno. Reclamou do descaso.

A energia da região onde caiu o raio ficou interrompida durante toda a madrugada e a manhã deste sábado, sendo restabelecida somente por volta das 12h.

PROCON ORIENTA

A queima de aparelhos elétricos por falha no serviço de energia elétrica, causada principalmente pelas descargas elétricas e raios, tem gerado de esclarecimentos no Procon. O órgão orienta os consumidores para solicitar de ressarcimento ou conserto dos equipamentos danificados diretamente à concessionária de energia, no prazo máximo de até 90 dias.

Quando acionada, a empresa tem 10 dias úteis para vistoriar o equipamento a partir da data da reclamação – o prazo passa a ser de um dia para aparelhos que acondicionam alimentos e medicamentos. Para fazer a verificação do equipamento na residência, é necessário o agendamento prévio, do dia e período, com o consumidor.

Após a data de vistoria ou do pedido imediato de ressarcimento, a concessionária deve encaminhar resposta em 15 dias úteis informando as providências a serem adotadas pelo consumidor. Transcorridos os prazos de resposta, o fornecedor tem mais 20 dias para restituir o valor do produto, substituí-lo ou repará-lo.

É vedada a exigência de nota fiscal, mas é importante informar se o produto está no prazo de garantia, pois nesse caso a vistoria deve ser efetuada pela assistência técnica autorizada.

O consumidor só deve encaminhar o produto para conserto quando houver autorização da concessionária de serviços de energia. Do contrário, poderá perder o direito à indenização – situações que envolvam equipamentos relacionados a saúde e segurança podem justificar o pedido.

COMO RECLAMAR

As reclamações podem ser feitas por telefone, junto à fornecedora de serviços, ou pessoalmente no Procon Municipal (atendimento presencial das 8h às 14h), pelo whatsapp (14) 99891-2331 ou pelo e-mail .procon@marilia.sp.gov.br

O consumidor também tem direito a descontos na conta em caso de falta de energia. A ANEEL fixa metas de qualidade para controle das interrupções e os tempos para restabelecimento do serviço. Estes indicadores constam na conta de energia elétrica e se não forem cumpridas, cabe abatimento.




69 visualizações0 comentário