Buscar
  • Da redação

Ônibus urbanos bloqueiam cartões de isenção, mas cobram tarifas de idosos. Emdurb vai averiguar situ


Aposentada de 73 anos encaminhou ao JP comprovante de pagamento de tarifa para usar ônibus urbanos em Marília


As empresas de ônibus Grande Marília e Sorriso de Marília bloquearam os cartões de isenções de tarifas para idosos (com 60 anos ou mais) e, desta forma, obstruíram um direito legal deles.

A posição da AMTU (entidade que administra estas empresas) é que o objetivo do bloqueio foi "preservar a saúde dos idosos e evitar maior aglomeração nos ônibus".

Aponta que esta medida, bloqueio dos cartões, foi tomada em comum acordo com o Emdurb, que fiscaliza o transporte coletivo urbano em Marília e através de um Decreto publicado pelo prefeito Daniel Alonso (PSDB), no Diário Oficial de sábado (30), onde "fica restrito o uso por estudantes e pessoas com idade igual ou superior a 60 anos". Observe-se que o Decreto cita "restrito" (limitado) e não proibido.

Ocorre que os argumentos alegados pelas empresas, "preservação da saúde dos idosos", são ignorados quando eles decidem pagar pelas tarifas (R$ 3,80).

Aí, podem usar os ônibus urbanos normalmente em Marília. A única obrigatoriedade, como para todos os usuários, é o uso de máscaras no acesso aos coletivos. Diversos idosos entraram em contato com o JP relatando inconformismo com o bloqueio dos cartões e a obrigatoriedade do pagamento de tarifas.

Muitos deles usam ônibus para serviços bancários (recebimentos de aposentadorias, por exemplo), consultas e exames de rotina médica e compra de medicamentos em farmácias particularidades e nas farmácias do Município.

EMDURB

O diretor da Emdurb, Valdeci Fogaça, disse ao JP que há uma recomendação do Ministério da Saúde para os idosos ficarem em casa durante a pandemia do coronavírus. "Com base nisso foi elaborado o Decreto municipal".

Ele afirmou não ter informações sobre idosos sendo obrigados a pagar tarifas para usar os ônibus urbanos em Marília. "Vou verificar isso e, caso comprovado, entrarei em contato com as empresas. Buscaremos sempre o respeito às normas de saúde pública e os direitos legais do cidadão ".

DIREITOS DOS IDOSOS

A professora aposentada A., de 73 anos, residente na Vila São Paulo, na Zona Norte de Marília, entrou em contato com o JP para reclamar da prática nociva das empresas de ônibus urbanos em Marília, que caracteriza ilegalidade ao restringir a gratuidade para idosos em qualquer circunstância ou horário, já que é um direito garantido pelo Estatuto do Idoso que não pode ser desrespeitado por eventuais outras disposições.

A idosa relatou ao JP que usou coletivo urbano da Grande Marília e foi obrigada a pagar tarifa.

"Fui obrigada a comprar cartão para pagar a tarifa. Não reclamo pelos R$ 3,80, que tenho condições de pagar, mas pelo menosprezo dessas empresas com os direitos dos idosos. Isso é um absurdo!", disse ela.




19 visualizações0 comentário