Buscar
  • Assessoria

Programa de Pós-graduação em Direito da Unimar realiza Seminário Interinstitucional sobre “Metodolog


O Programa de Pós-graduação em Direito (PPGD) da Universidade de Marília (Unimar) realizou o Seminário Interinstitucional “Metodologia de construção de dissertações e teses”, com a participação dos docentes dos PPGDs da Universidade de Centro Universitário Christus (Unichristus), o Centro Universitário de Brasília (Uniceub) e a Universidade Federal de Goiás (UFG). O evento acadêmico teve como objetivo esclarecer dúvidas do processo de elaboração das teses.

De acordo com o Coordenador do projeto, o docente Dr. Valter Moura do Carmo, aproximar os acadêmicos dos pesquisadores foi muito importante. “Contamos com palestras seguidas de interessantes debates, proporcionados por docentes de outros programas de PPGD, acerca da construção dos trabalhos de conclusão de mestrado e doutorado”, conta.

Ainda de acordo com Valter, a participação de acadêmicos e docentes de outras Instituições de Ensino demonstra a qualidade do conteúdo oferecido. “O Seminário era direcionado para os alunos das Universidades envolvidas, mas tivemos a participação de discentes e docentes de outras Instituições como o Centro Universitário de Maringá (Unicesumar), a Universidade Estácio de Sá (Unesa), a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), a Universidade Federal do Piauí (UFPI) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)”, conta.

Foram dois dias de debate. No primeiro, a palestra foi realizada pela docente do Mestrado Acadêmico em Direito do Centro Universitário Christus (Unichristus), Fayga Silveira Bedê, sobre o tema “Os bastidores do processo da escrita”. Ela ressaltou o processo da escrita abordando as travas e bloqueios, procrastinação e outros mecanismos de self-handicapping, uma defesa psicológica inconsciente pela qual as pessoas evitam o esforço.

Os debatedores convidados foram: o docente da Universidade Federal do Piauí, Dr. José Rodrigues de Almeida Neto, a docente do Centro Universitário de Brasília, Dra. Liziane Paixão Silva Oliveira e o docente da Universidade Estácio de Sá, Dr. Vinicius Figueiredo Chaves.

De acordo com Fayga, a Universidade de Marília vem oferecendo conteúdo qualificado para os acadêmicos. “O PPGD da Unimar tem oferecido um cardápio bem diversificado para o público. A questão das regras de normalização e de padronização constitui apenas um aspecto pontual, que nem de longe representa o coração das questões epistemológicas e metodológicas dessa disciplina. Portanto, há um longo trabalho a ser feito nessa seara do conhecimento, até porque uma área que não se pensa a si mesma, que não desenvolve metapesquisa, que não se propõe a pensar sobre as condições de possibilidade do seu próprio pensamento, uma área que não se dedica aos pilotis da sua estrutura acaba tendo muito mais dificuldade para aprimorar suas práticas”, diz.

Para ela, o evento acadêmico trouxe a possibilidade de interlocução entre pesquisadores de todo o Brasil. “Este é o aspecto mais comovente do projeto. Uma oportunidade de, enfim, acessar as novas mídias para nos engrandecermos como pessoas e como pesquisadores. Parabéns à

Coordenação do PPGD da Unimar, aos professores que compartilharam seus saberes e, sobretudo, ao público presente e interativo”, agradece.

O segundo dia do Seminário Interinstitucional trouxe para o debate “Os problemas mais comuns na elaboração das dissertações e teses”, com a palestra do docente do Centro Universitário de Brasília, Dr. Nitish Monebhurrun. Ele ressaltou sobre a dificuldade de identificação dos acadêmicos ao posicionamento e a reflexão do autor. Os debatedores convidados foram: a docente do Programa de Mestrado e Doutorado em Direito do Centro Universitário de Maringá (Unicesumar), Daniela Menengoti Gonçalves Ribeiro, o docente da Universidad de Medellín, Felipe Calderón-Valência, e o docente da Universidade Federal de Goiás, Rabah Belaidi.

Segundo o palestrante Nitish Monebhurrun, o seminário foi de suma importância. “O preparo metodológico dos acadêmicos, muitas vezes negligenciado, é o que lhes permite saber e dominar o passo a passo da pesquisa além de canalizar o que foi pesquisado para apresentar e defender a sua tese. Ter um método é a ferramenta para saber aplicar a pesquisa com o intuito de responder à uma problemática e demonstrar uma tese. O conhecimento em si, por importante que seja, não teria uma finalidade, ausente um método para poder aplicá-lo”, ressalta.

Ainda segundo o docente, a interação dos acadêmicos nos eventos com especialistas enriquece o aprendizado. “A interação foi indubitavelmente facilitada pela tecnologia que começamos a utilizar muito mais com a Pandemia. Nas questões estritamente de método, permite uma interação que revela o pluralismo metodológico, algo muito rico para os alunos”, conclui.

O segundo Seminário Interinstitucional será realizado no próximo semestre e contará com palestras e apresentação dos projetos de pesquisa dos discentes.





5 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle
Anuncie aqui!!!
14 99797-5612

© 2017 por "JP. Povo