Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

"CARTEIRADA": Câmara aprova continuidade da Comissão Processante contra a vereadora Daniel


A Câmara de Marília, em sessão nesta terça-feira (13), rejeitou o pedido de arquivamento da Comissão Processante contra a vereadora professora Daniela Alves (PL) , no chamado "caso da carteirada".

Desta forma, os trabalhos da Comissão terão continuidade pelo prazo de até 90 dias, prorrogáveis por igual período, se necessário. Serão ouvidas as partes envolvidas, como a própria vereadora, a comandante da Polícia Militar em Marília, tenente coronel Márcia Cristina Cristal, o sargento PM Alan Ferreira e outras pessoas, caso solicitadas. Além da juntada de documentos e provas documentais e periciais.

Em seguida, um novo relatório será elaborado e encaminhado ao plenário, pela cassação ou não da vereadora.

Foram dez votos a favor da continuidade da CP e um contra. O presidente da Casa, Marcos Rezende, só votaria em caso de empate. Apenas o vereador Mário Coraíni (PTB) votou a favor do relatório dele, que pediu o arquivamento dos trabalhos. Ele corroborou com a defesa da vereadora, citando que "o policial militar que efetuou a autuação no veículo dela agiu "com abuso de autoridade e má fé".

O relatório de Coraíni, rejeitado pelo plenário hoje, descartou ter havido tráfico de influência pela vereadora, que ligou na madrugada de domingo (16 de setembro) para a comandante da Polícia Militar em Marília, tenente coronel Márcia Cristina Cristal, durante ocorrência de autuação e apreensão de seu veículo. "Em nenhum momento a vereadora agiu com quebra de decoro, apenas pediu informações não caracterizando quebra de decoro", citou o relator.




51 visualizações0 comentário