Buscar
  • JCNET

Cadeirante com pernas amputadas que morreu após ser jogado de viaduto já havia sido atropelado por t


Conhecido como 'Seninha', o cadeirante Luiz Antonio Barreto, de 42 anos, morreu após ser jogado do viaduto da rua Treze de Maio, no Centro de Bauru, na manhã desta quinta-feira (29). Ele caiu no Rio Bauru, foi resgatado, passou por procedimento de reanimação, mas não resistiu. Jorge Luis Faria de Moraes, 36 anos, foi preso em flagrante por homicídio triplamente qualificado.

De acordo com a Polícia Civil, o acusado, que seria morador de rua, foi visto por testemunhas empurrando por pelo menos dez quarteirões (desde a linha férrea) a cadeira de rodas da vítima, que tinha as duas pernas amputadas.

No trajeto, 'Seninha', que vendia doces na região central da cidade, era agredido com tapas, consta no boletim de ocorrência. Segundo o documento, no Viaduto João Simonetti, na rua Treze de Maio, Jorge Luis pegou a vítima no colo e a arremessou.

FUGA E PRISÃO

A queda de cerca de 10 metros também foi vista por populares. Alguns deles, inclusive, tentaram conter o acusado, que chegou a ser agredido fisicamente por conta da crueldade de seu ato, informa a Polícia Civil.

Mesmo assim, ele conseguiu fugir em direção à favela São Manuel, margeando a linha férrea. Contudo, pouco depois, foi localizado e preso pela Polícia Militar (PM), sob outro viaduto existente na avenida Nuno de Assis.

Enquanto isso, desconhecidos socorriam o cadeirante, que ficou inconsciente e sangrava muito, até a chegada do Corpo de Bombeiros e do Samu, acrescenta a polícia. Os socorristas tentaram reanimá-lo, mas não houve sucesso e o óbito foi confirmado no local.

O caso foi registrado como homicídio triplamente qualificado por motivo fútil; emprego de meio insidioso ou cruel; e traição ou mediante dissimulação ou outro recurso. O acusado foi levado para a Cadeia de Avaí.

ANIVERSÁRIO ESTA SEMANA

Luiz Antonio Barreto fez aniversário na última terça-feira (27). Interrompida na quinta-feira (29) em um ato bastante cruel, a vida do cadeirante foi marcada por tragédias. Ele perdeu as pernas aos 28 anos após ser atropelado por um trem.

Anos mais tarde, em 2016, foi atropelado durante um racha de veículos em Rio Claro. Recuperou-se de mais este episódio e passou a vender balas em semáforos de Bauru. Nesta quinta-feira, contudo, não teve a mesma sorte.


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo