Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

JOGANDO A TOALHA: Em meio à derrotas na Justiça, Camarinha fez carta de renúncia quinze dias antes d


Abelardo Camarinha (Podemos), candidato derrotado à Prefeitura de Marília, fez uma carta de renúncia há cerca de 15 dias antes das eleições deste domingo (15).

Mas foi convencido por aliados mais próximos a seguir na campanha. A carta foi redigida a pedido dele por um advogado. Nela, Camarinha já atribuia a derrota ao que considerava "campanha milionária de Daniel Alonso"" e "mídia comprada para atacá-lo". Chegou a citar um trecho onde culpava o que considera "falsos amigos", mas foi convencido a retirar esse quesito da carta.

A pretensa renúncia de Camarinha ocorreu logo após a divulgação da decisão judicial do Supremo Tribunal Federal (STF), que cassou os direitos políticos dele em sentença com trânsito em julgado (não cabe mais recurso). A candidatura dele já estava impugnada por condenação por improbidade administrativa com trânsito em julgado no Tribunal de Contas do Estado (TCU), no caso do desvio de verbas de cerca de R$ 350 mil (valores da época) do gabinete dele (como deputado federal, em 2014), para a Rádio 950, onde ele é sócio-proprietário.

A situação do candidato piorou quando a Justiça Eleitoral comunicou que ele estava impedido de votar no domingo. A assessoria jurídica de Camarinha ainda tentou reverter a situação, mas não conseguiu. Nesse período, pesquisas informais encomendadas pelo candidato apontavam a derrota dele para Daniel Alonso.

No final da tarde da sexta-feira (13), Camarinha, desolado, repetia em seu escritório político na Rua Bahia que deveria ter renunciado. "Eu deveria ter feito isso há quinze dias", exclamava.

Alertado que deveria ir para uma carreata na Zona Norte da cidade, disse que não queria ir. Mais uma vez foi convencido a "seguir em frente".

Dois dias antes, ele já havia sido substituído no "carro do candidato", em uma carreata na Zona Norte, por um candidato a vereador que colocou um boné e acenava para os populares.

POSTAGEM

No sábado (14), Camarinha fez uma postagem em redes sociais onde citou que "pensou em retirar a candidatura a prefeito".

"Não tivemos um processo eleitoral, mas uma verdadeira fraude”, disse. Nenhuma pessoa com o currículo ou biografia como o meu suportaria conviver com o ambiente eleitoral que foi criado nessa eleição", reclamou.







116 visualizações0 comentário