Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Camarinha e aliado desistem de recurso no TRE contra rejeição de impugnação da candidatura de Eduard


Os partidos Podemos, que tem o ex-prefeito Abelardo Camarinha como presidente e Solidariedade, cujo presidente é o assessor parlamentar Hugo Claro, desistiram de recurso em ação que tramita no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), com o objetivo de cassar o registro da candidatura a vereador de Eduardo Nascimento (PSDB). Ele foi eleito com 2318 votos, na coligação do prefeito reeleito, Daniel Alonso (PSDB). Os pedidos de desistência dos recursos foram protocolados no final da tarde da segunda-feira (23), no TRE.

Representações que pediam a cassação do registro de Nascimento foram protocoladas na Justiça Eleitoral em Marília, dentro do prazo de pedidos de impugnações de candidaturas, em outubro. Além dos dois partidos, o advogado Luiz Antonio Albertoni, o Tonhão, também protocolou pedido nesse sentido.

No final de outubro, a Justiça Eleitoral em Marília acatou parecer do MPE e rejeitou os pedidos de impugnação contra Nascimento, entendendo que a rejeição de contas do candidato pelo TCE quando esteve presidente da Câmara de Marília, em 2010 (objeto das representações) caracterizou dano ao erário, mas não reconheceu dolo.

Como houve recursos dos impetrantes das representações ao TRE, o registro de Eduardo Nascimento foi deferido com recurso. A Procuradoria Estadual Eleitoral ainda não se manifestou sobre o caso. A expectativa é que isso ocorra nos próximos dias e o julgamento no TRE aconteça antes da diplomação dos eleitos, pela Justiça Eleitoral em Marília, prevista para a terceira semana de dezembro.

CAMARINHA PERDEU POR UNANIMIDADE NO MESMO TRE

Nascimento no TRE, em 2016, comemorando derrota de Camarinha por 6 a 0

"Não possui mais interesse em dar continuidade ao recurso interposto perante esta corte". Este é o resumo dos ofícios idênticos protocolados no TRE pelos advogados do Podemos e do Solidariedade.

Foi no mesmo TRE que em 28 de janeiro de 2016 Camarinha foi julgado e por unanimidade (6 a 0) os desembargadores do órgão decidiram pela cassação dos direitos políticos dele por oito anos, apontando abuso de poder econômico e de mídias (Jornal Diário e outros) nas eleições de 2014 (eleito deputado estadual).

A representação contra ele foi protocolada logo após as eleições de 2014 por Eduardo Nascimento, que acompanhou o julgamento pessoalmente no Tribunal e comemorou a derrota de Camarinha na corte, sorrindo e fazendo sinal de "seis" com as mãos.

"NÃO ESTOU SABENDO DE NADA"

O presidente do Solidariedade, Hugo Claro, disse ao JP que "não está sabendo da desistência do recurso da representação contra Nascimento. "Estou viajando pela região e não fiquei sabendo disso. Vou verificar o que está acontecendo", ironizou. Ele não mencionou nenhum tipo de acordo político entre os envolvidos.

O ex-prefeito Camarinha está viajando e não as ligações para o celular dele caíram na caixa postal.



56 visualizações0 comentário