Buscar
  • Redação

"CP DA CARTEIRADA": Coraíni e João do Bar votam pelo arquivamento do processo contra a ver


Integrantes da Comissão Processante da Câmara Municipal (a chamada "CP da Carteirada") que investiga eventual quebra de decoro e tráfico de influência da vereadora Daniel Alves (PL), se reuniram na manhã desta sexta-feira (27) para leitura e votação do relatório final dos trabalhos, iniciados em setembro. A CP é formada pelos vereadores José Carlos Albuquerque (presidente), João do Bar (membro) e Mário Coraíni (relator).

Os vereadores João do Bar (PP) e Coraíni (PTB), votaram pelo arquivamento da Comissão Processante. O relatório apontou, em síntese, que as provas e testemunhos juntados pela Comissão não comprovaram tráfico de influência ou quebra de decoro da vereadora e que houve "apenas uma ligação" da vereadora para a comandante da PM, tenente coronal Márcia Cristina Cristal, durante ocorrência de autuação e apreensão do carro da vereadora, dirigido na ocasião pela filha dela.

Já Albuquerque votou pela procedência das denúncias. "Restou claramente caracterizado o crime de tráfico de influência quando a acusada liga tarde da noite para a comandante do 9 BPM-I, por ser vereadora e pedir a mesma que interfira no trabalho do sargento da PM Alan no sentido de liberar o veículo...". Acrescentou a fala da comandante em áudio da ligação dela para o sargento, onde diz: "ela é vereadora e você quem pensa que é?". Ele vai elaborar um relatório apartado, que chamou de "relatório da Comissão".

VOTAÇÃO EM PLENÁRIO

Albuquerque disse ao JP que os relatórios (de Coraíni e da Comissão) deverão ser encaminhados ao presidente da Casa, Marcos Rezende, para que sejam colocados em votação em plenário. São necessários nove dos treze votos para cassação do mandato da vereadora alvo da CP ou arquivamento do processo.

"Acredito que os relatórios possam ser colocados em votação até o próximo dia 9, quando vencem os 90 dias de prazo da Comissão. Aí, é o plenário que vai decidir", explicou Albuquerque.

Na sessão de votação dos relatórios da CP, os documentos deverão ser lidos integralmente. Cada vereador terá até 15 minutos para se manifestar.

A vereadora alvo da CP ou seu advogado terão, em seguida, até duas horas para manifestação na tribuna.



33 visualizações0 comentário
  • Facebook - White Circle
  • Tumblr - White Circle
  • Twitter - White Circle
whatsapp-logo-vector.png
Chama no Zap!

© 2017 por "JP. Povo

Anuncie aqui!!!
14 99797-5612