Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Acadêmicos de Engenharia Agronômica da Unimar participam de aula com drones pulverizadores

Atualizado: 30 de set. de 2021



A tecnologia se tornou uma das principais ferramentas para todos os setores e no agronegócio não poderia ser diferente, uma vez que proporciona inúmeros benefícios como economia e aumento de produtividade, por exemplo. Visando capacitar os acadêmicos para o enfrentamento destes novos desafios do mercado, o curso de Engenharia Agronômica da Universidade de Marília (Unimar) vem realizando atividades práticas, utilizando estes recursos. Na última aula, os futuros profissionais conheceram o drone pulverizador.

De acordo com o coordenador do curso de Engenharia Agronômica da Unimar, Ronan Gualberto, a tecnologia se torna mais um grande aliado para o setor. “O Agronegócio é um setor muito dinâmico e as novas ferramentas têm surgido para auxiliar o dia a dia no campo. Os drones são a última novidade em tecnologia, porque são mais eficientes e econômicas que os satélites, que tiram fotos poucas vezes no mês ou, até mesmo, no ano. Com os drones, o monitoramento é em tempo real, independente das condições climáticas do local a ser fotografado. Além disso, permite ao Agrônomo perceber danos e pragas nas plantações em tempo hábil para impedir o avanço, monitorando os tratamentos e o crescimento das plantas”, explica.

Segundo levantamento realizado pela Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão (CBAP), cerca de 67% das propriedades agrícolas brasileiras já adotaram algum tipo de inovação tecnológica. Isso resulta no aumento da produtividade, maior controle na gestão da propriedade, mais qualidade, redução de custos e desperdícios, além da implementação de processos mais sustentáveis.

Ainda segundo o coordenador, além de beneficiar o setor, o avanço da tecnologia aumenta as oportunidades de trabalho. “Uma pesquisa Realizada pela Agência Alemã de Cooperação Internacional Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit GmbH (GIZ), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), dentro do setor, as áreas que estão em alta são: Técnico em Agronegócio Digital, Engenheiro Agrônomo Digital, Operador de drones, Agricultor urbano e cientista de dados. Essas novas carreiras devem gerar 178,8 mil oportunidades de emprego nos próximos dois anos, mas só haverá 32,5 mil profissionais qualificados para preenchê-las, uma defasagem de 82%, diz pesquisa. Neste contexto, os Engenheiros Agrônomos que se especializarem nessas áreas terão uma enorme oportunidade no mercado de trabalho”, ressalta.

A atividade prática com o drone pulverizador foi realizada em parceria com a empresa Coopercitrus. Os acadêmicos assistiram a palestra da técnica em agricultura de precisão e acadêmica do curso de Engenharia Agronômica, Vanessa dos Santos, que detalhou os benefícios da utilização do equipamento. “O drone de pulverização tem capacidade de 10 litros entre água e produto e com esse conteúdo faz 1 hectare. A quantidade de hectares aplicados no dia, vai depender, na grande maioria, das condições climáticas, pois o drone tem uma velocidade de vento máxima indicada para voo e para que não haja prejuízo na aplicação”, conta.

O curso de Engenharia Agronômica da Unimar utiliza as metodologias inovadoras visando aproximar o acadêmico da realidade do mercado. Segundo o acadêmico do quarto termo da graduação, Gabriel Costa Guerke, a metodolgia utilizada no curso auxilia no processo de formação

acadêmica. “As aulas mais dinâmicas nos possibilitam ter uma visão diferente do que vemos em sala de aula, deixando-nos mais próximos à realidade do mercado de trabalho. A cada dia, inovações são implementadas no campo e se deixarmos de acompanhar e estudar essas novas tecnologias, que estão sendo bastante utilizadas, vamos ficar para trás. Por isso, não podemos esperar ingressar no mercado para entendermos a utilização da tecnologia, porque até lá já estarão obsoletas. Com as metodologias ativas, saímos da Unimar preparados para estes desafios”, destaca.



23 visualizações0 comentário