Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Acim e Sindicato Varejista garantem comércio aberto das 9h às 20h, em Marília


Pedro Pavão e Adriano Luiz Martins incentivam retomada do comércio para as

vendas do Dia das Mães

As lojas do comércio de Marília a partir do dia 3 de Maio passam a ter novo horário de atendimento de acordo com o Governo do Estado de São Paulo que anunciou nova flexibilização da quarentena, ampliando o horário de funcionamento de lojas, shoppings, restaurantes, salão de belezas, academias e outros estabelecimentos comerciais, que passam a valer até 9 de Maio, quando haverá novo anúncio.

“Isso quer dizer que o varejo pode e deve se preparar para o Dia das Mães”, anunciou o presidente da Associação Comercial e Industrial de Marília que esteve reunido com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista, Pedro Pavão, quando ambos se uniram para viabilizar o funcionamento das lojas no dia 1° de Maio (Feriado Nacional) das 9h as 17h. “Do dia 3 ao dia 5 as lojas abrem das 9h as 18h e nos dias 06 e 07 o funcionamento será das 9h as 20h”, anunciou o presidente da associação comercial mariliense.

A partir do dia 10 de Maio as lojas funcionarão das 9h as 18h, e aos sábados das 9h as 17h. “Isso dará fôlego para o varejo recuperar perdas nas últimas semanas”, acredita Adriano Luiz Martins que reconhece não ser o ideal, mas ser melhor do que vinha acontecendo. “Precisamos voltar com o horário antigo, mas com novo comportamento”, falou o presidente da associação comercial ao destacar a importância dos protocolo de segurança com a saúde, sempre com máscara facial, higienização pessoal e local, além do combate a aglomeração. “Esse será o novo comportamento social, mas o horário precisa voltar ao sistema antes da pandemia”, defendeu o dirigente de Marília satisfeito com a condição atual, principalmente em se tratando da celebração do Dia das Mães, considerado o segundo melhor período para o varejo em geral.

Adriano Luiz Martins e Pedro Pavão concordam com a necessidade do comércio de Marília abrir no próximo sábado, dia 01, feriado nacional. “O comércio precisa iniciar rapidamente a recuperação econômica”, disse Pedro Pavão que colocou todo o departamento jurídico do sindicato patronal à disposição dos comerciantes para orientação específica sobre o trabalho no feriado, o mesmo acontecendo com a associação comercial. “Agora o comerciante conta com a assistência e assessoramento jurídico do Sindicato do Comércio e da Associação Comercial”, apontou Adriano Luiz Martins que solicita aos lojistas que cumpram a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), assinada no dia 05 de Outubro de 2020, e trabalhem tranquilamente. “Inclusive aqueles comerciantes que quiserem dispensar os funcionários e mesmo assim manter a loja aberta, pode, também”, falou o dirigente mariliense que é a favor da retomada econômica com o comércio funcionando na plenitude. “Estamos próximo disso”, acredita.

No anúncio do Governo do Estado de São Paulo a atual etapa da quarentena, chamada de "fase de transição", foi criada em 16 de abril e desenvolvida como um estágio transitório entre as fases vermelha e laranja. No entanto, com a flexibilização anunciada pelo governador João Doria na quarta-feira, dia 28, a fase de transição passa a permitir que os estabelecimentos funcionem em horários mais amplos do que os da fase laranja e até mesmo da fase amarela: serão liberadas 14 horas diárias a partir deste sábado, contra 8 horas diárias na fase laranja e 10 horas diárias na amarela. “Mas não podemos descuidar do combate ao Covid-19”, destacou Adriano Luiz Martins.



477 visualizações0 comentário