Buscar
  • J. POVO- MARÍLIA

Acusado de agressões no P.A Sul, vereador Féfin deve prestar depoimento na Delegacia Seccional


O delegado Mário Furlaneto Neto encaminhou nesta quinta-feira (29), notificação para que o vereador e agente federal Júnior Féfin (PSL), compareça na Delegacia Seccional de Polícia de Marília, às 9h da próxima quarta-feira (5) para prestar depoimento em inquérito que apura queixa de agressões físicas e verbais contra ele, formuladas pela enfermeira Maria Ângela Almeida de Souza.

Boletim de Ocorrência foi registrado pela enfermeira, que trabalha como chefe do P.A Sul, após Féfin ter, segundo os relatos, invadido o Pronto Atendimento na manhã do dia 1° de abril e, além das agressões, acusou os profissionais do P.A de negligência.

Na ocorrência policial consta que "o citado vereador, então, em tom agressivo, disse que os medicamentos que estariam sendo ministrados aos pacientes estavam vencidos e ainda, no mesmo tom agressivo, afirmou que a vítima estaria se recusando a fornecer informações, dizendo também que: "Por isso estão morrendo tantos pacientes". Fazendo uso de celular, o referido vereador ainda teria insinuado que funcionários daquele estabelecimento de saúde estariam "matando os pacientes". Conforme o B.O, o vereador "forçou entrada na ala restrita a pacientes da Covid, sendo impedido pelos seguranças, apesar de muito forçar". A atitude dele, conforme os relatos, elevou o nível de estresse já vivido no ambiente por conta da sobrecarga de trabalho dos profissionais por conta da pandemia.

ALVO DE COMISSÃO PROCESSANTE E PEDIDO DE CASSAÇÃO

O vereador Júnior Féfin também é alvo de um pedido de instalação de Comissão Processante contra ele, protocolado na Câmara Municipal, para cassação do mandato dele por quebra de decoro parlamentar.

A Procuradoria Jurídica da Câmara emitiu parecer favorável à abertura da C.P e garantindo segurança jurídica para votação dos vereadores no plenário do Legislativo. O pedido da C.P deve ser votado no começo de junho, após solicitação de adiamento. COREN REPUDIA AGRESSÕES E ATITUDE DO VEREADOR FÉFIN O Conselho Regional de Enfermagem (Coren/SP) divulgou manifesto de repúdio à atitude do vereador Júnior Féfin no P.A Sul. Com "profunda indignação" o órgão, que representa milhares de servidores da saúde pública e privada, mencionou que "egundo relatos dos profissionais de saúde, ele intimidou e agrediu verbalmente e fisicamente profissionais que exerciam as suas funções no PA Sul. É inadmissível, em qualquer circunstância, que uma autoridade adentre uma instituição de saúde para ofender e ameaçar equipes. Tal situação se torna ainda mais intolerável em um momento de pandemia, no qual, mais do que nunca, os trabalhadores da saúde têm arriscado suas vidas e enfrentando a sobrecarga de trabalho, para garantir o acesso da população à saúde". Em outro trecho do Comunicado Público, o Coren/SP menciona que "não se pode admitir que a enfermagem ou qualquer outra categoria da saúde sejam agredidas em seu ambiente profissional, em um momento em que deveriam ser amparados pelas autoridades".


207 visualizações0 comentário