top of page
Buscar
  • Por Adilson de Lucca

Acusado de ameaça pelo prefeito Daniel Alonso, na campanha eleitoral, Taroco aceita acordo judicial


Taroco grava vídeo questionando o prefeito Daniel Alonso com arma à mostra na cintura

Foi realizada na sexta-feira (10), na 3ª Vara Criminal do Fórum de Marília, audiência entre o prefeito Daniel Alonso (PSDB) e o cabo PM Renato Taroco. O policial foi acusado de ameaçart o prefeito durante a campanha eleitoral de 2020. Taroco reside atualmente em Oscar Bressane (42 quilômetros de Marília), para onde foi transferido.

Alonso concorria à reeleição pelo PSDB e Taroco a vereador pelo Solidariedade (apoiava o candidato Abelardo Camarinha, obteve 657 votos e não foi eleito). No final da manhã do dia 11 de novembro, o prefeito vistoriava obras de iluminação na Avenida das Esmeraldas, quando Taroco chegou no local.

Taroco começou a filmar o "encontro", que a princípio foi cordial. No vídeo, o candidato a vereador cobrou de forma ríspida o prefeito sobre as obras do esgoto. Nesse momento, um assessor do prefeito observou que o policial estava armado, com o cabo da arma à mostra na cintura.

"Armado ainda, Taroco, pra que isso?", questionou o assessor. Taroco aina questinou: "

Onde que eu estou armado?". Depois observou e cobriu a arma com a camisa. O assessor solicitou que a polícia fosse acionada, momento em que o candidato a vereador deixou o local. O prefeito foi até a CPJ e registrou um Boletim de Ocorrência por ameaça.

AUDIÊNCIA

Na audiência da sexta-feira, o promotor Gilson César Augusto da Silva propôs acordo entre as parte e sugeriu prestação de serviços à comunidade pelo prazo de três meses por Taroco, que aceitou a proposta.

Em seguida, a pena foi susbtituída por pagamento de prestação pecuniária R$ 522,50, com a extinção da ação penal. A decisão foi homologada pelo juiz Fabino da Silva Moreno.






317 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page